O uso generalizado da pilha de combustível a hidrogénio é uma das vias para se reduzir as emissões de carbono.

Numa ação simbólica, no dia 25 de maio à noite, a Torre Eiffel esteve iluminada a verde de forma sustentável, graças à tecnologia de hidrogénio.

A iluminação foi fornecida pelo gerador de hidrogénio GEH2 desenvolvido pela EODev (Energy Observer Developments), dentro do qual se encontra a tecnologia de pilha de combustível da Toyota.

A iniciativa esteve integrada no evento “Paris de l’hydrogène” organizado pelo Energy Observer.

Durante este evento, que tem lugar no Champ-de-Mars de 20 a 30 de maio de 2021, o Energy Observer apresenta a sua novíssima exposição, dedicada à transição ecológica, às energias renováveis e ao hidrogénio.

“A nossa solução traz a iluminação da Torre Eiffel para uma nova era de progresso tecnológico e sustentabilidade. Acreditamos que esta iniciativa será seguida por muitas outras, onde futuros eventos poderão ser celebrados com energia limpa. Esperamos que os mais belos monumentos em França e noutros locais sejam iluminados graças às soluções da energia sustentável. Para além do seu significado simbólico, estas iniciativas, como o GEH2 da EODev destacam soluções de zero emissões que já estão operacionais hoje em dia” – Jérémie Lagarrigue, Diretor Executivo da EODev.

De resto, o gerador GEH2 (60kW de potência) está também a alimentar a exposição “Energy Observer vilage” durante o seu evento na base da Torre Eiffel – 400 kg de hidrogénio foram fornecidos pela Air Liquide para abastecer a vila de exposições de eventos que funcionará até 30 de maio.

O consumo médio deste gerador é de 3,5 kg de hidrogénio por hora ao fornecer 60 kW.

Muitas empresas que fornecem energia a hidrogénio e soluções de mobilidade estão a apresentar aqui os seus veículos e aplicações para demonstrar uma perspetiva sustentável e inovadora sobre as cidades de amanhã.

Entre as aplicações que utilizam a tecnologia da pilha de combustível patentes encontram-se as soluções de hidrogénio Toyota, incluindo o novo Mirai, um autocarro urbano produzido pela portuguesa CaetanoBus e o extensor de alcance marítimo REXH2.

Para além da Toyota e da Air Liquique, outras empresas presentes neste evento são a Delanchy, a Chéreau, a Alstom, a Airbus, a La Poste, a Engie e a Pragma Industries.

Tudo produtos e empresas que estão hoje no mercado, fornecendo soluções reais e sensibilizando governos, indústrias, meios de comunicação, clientes e público.

“A tecnologia da pilha de combustível a hidrogénio desempenhará um papel fundamental para permitir à Toyota alcançar o seu objetivo de Neutralidade Carbónica até 2050. Este compromisso foi assumido em 2015 quando anunciámos o nosso Desafio Ambiental de 2050 e lançámos o Mirai – o primeiro veículo do mundo a pilha de combustível produzido em massa. Acreditamos também que a tecnologia da pilha de combustível desempenhará um papel vital na conquista da neutralidade carbónica em todo o ecossistema global de transportes – não apenas no setor automóvel, mas também nos setores dos autocarros, camiões, caminhos-de-ferro, aviação, marítimo e estacionário”, refere Matt Harrison, Presidente e CEO da Toyota Motor Europe.

Matthieu Giard, vice-presidente da Air Liquide, declara, por seu lado, que “apoiar o Energy Observer iluminando a Torre Eiffel com hidrogénio renovável é acima de tudo um símbolo, mas também uma ilustração de que a solução existe, e que devemos buscar iniciativas coletivas para desenvolver uma sociedade do hidrogénio, com projetos de grande escala em França e em todo o mundo”.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of