“As redes de próxima geração móvel 5G serão essenciais para impulsionar a transição climática da Europa e melhorar as condições de trabalho após a pandemia de COVID-19” é a convicção de Abraham Liu, Chief Representative da Huawei na União Europeia (UE) e Vice-presidente da multinacional para a Europa, durante a sua intervenção no 30º Digital Business Congress da APDC – Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações, realizado em Lisboa e transmitido online.

Na perspetiva do responsável da Huawei, “há um lado humano no 5G – na verdade, um lado muito humano: com soluções aplicadas ao 5G, as condições de segurança podem aumentar em larga escala”.

Qualidade dos trabalhos vai melhorar

Para suportar esta sua visão, Abraham Liu deu como exemplo o facto de, com a implementação da quinta geração móvel em áreas como a indústria de mineração ou os portos, “a qualidade dos trabalhos efetuados – e consequentemente a produtividade – poder melhorar de forma substancial. Isto porque, explicou Abraham Liu no painel subordinado ao tema “5G-Powered Digital Economy”, e no qual partilhou ideias com representantes de outros fabricantes mundiais, “tal permitirá que os colaboradores tirem partido de procedimentos automatizados, ao invés de serem sujeitos a ações repetidas e desconfortáveis durante longos períodos de tempo, ou até mesmo a terem que se expor a situações de alto risco”.

Utilizando como paradigma a fábrica da Huawei de desenvolvimento de dispositivos móveis, localizada em Shenzhen, na China, e inaugurada há dois anos, onde já implementaram a tecnologia 5G, Liu também aproveitou a ocasião para destacar o que entende como “as quatro economias do 5G”, salientando que “as soluções wireless 5G poupam energia, custos e espaço (reduzindo as necessidades de cablagem no setor industrial, por exemplo) e, o mais importante, tempo (graças à alta velocidade redes)”.

As soluções wireless 5G poupam energia, custos, espaço (reduzindo as necessidades de cablagem no setor industrial) e tempo (graças à alta velocidade redes).

Nessa medida, a multinacional acredita que um lançamento 5G “rápido e eficiente, que inclui as melhores tecnologias disponíveis, trará uma infinidade de oportunidades para cidadãos e empresas europeias, assim impulsionando a necessária e urgente transição climática”.

5G e o Green Deal

O responsável da Huawei acrescentando ainda que uma oportuna implantação do 5G “contribuirá para cumprir os objetivos do Green Deal da UE”.

Sublinha Abraham Liu: “Não apenas se prevê que o 5G reduza as emissões de CO2 em 85% (por unidade de dados transmitidos) em comparação com as redes 2G-4G atuais, mas também é expectável que a quinta geração móvel torne muitas outras áreas socioeconómicas mais verdes, como a agricultura (permitindo uma gestão mais eficiente da água, por exemplo) ou a indústria, ao reduzir-se a pegada ecológica das fábricas do futuro”, assegurou Abraham Liu.

5G
Abraham Liu, Chief Representative da Huawei na União Europeia (UE) e Vice-presidente da multinacional para a Europa

No final da sua intervenção, o Vice-presidente para a Europa da Huawei deixou ainda um alerta: “Estas metas só podem ser alcançadas com colaboração, cooperação e standards globais”.

“Com a ambição de governos com visão de futuro e com uma abordagem diversificada para a implantação do 5G, respeitando sempre o princípio da não discriminação da UE, uniremos esforços para garantir que todos os cidadãos europeus beneficiem das tecnologias da próxima geração o mais rapidamente possível, para que ninguém seja deixado para trás na era digital ”, rematou Abraham Liu.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of