A Empresa Portuguesa das Águas Livres (EPAL) vai instalar duas centrais fotovoltaicas em Lisboa, mais concretamente na Estação Elevatória de Telheiras (capacidade de 500 Kw) e no Parque das Nações (capacidade de 650 Kw).

O projeto, que implica um investimento de 1,2 milhões de euros financiado pelo POSEUR, visa a redução de consumos e o aumento da produção própria de energia 100% renovável.

A energia solar produzida vai alimentar as estruturas do complexo da EPAL (reservatórios, estações e frota) nos dois locais, contribuindo também para as metas de descarbonização na cidade.

Parque de estacionamento com coberturas fotovoltaicas

As centrais fotovoltaicas no recinto do Parque das Nações incluem um parque de estacionamento com coberturas fotovoltaicas, onde se localizam carregadores elétricos para a frota de viaturas elétricas da EPAL.

Este parque terá painéis fotovoltaicos como cobertura dos telheiros. São cerca de 650 kW, num investimento de 744.000 euros.

A consignação da conceção e instalação deste projeto foi entregue à empresa Jayme da Costa – Energia e Sistemas.

Estes painéis solares serão, contudo, os primeiros a instalar no local, estando em fase de preparação um novo concurso para instalar mais 500 kW no Parque das Nações. Trata-se de um investimento de 700.000 euros que tem como objetivo fornecer energia renovável à Estação Elevatória dos Olivais.

Também a Estação Elevatória de Telheiras terá uma central fotovoltaica de 500 kW, a qual será, igualmente, a médio prazo, ampliada para 1 MW. Um dos reservatórios será coberto por painéis.

A primeira instalação de 500 kW implica um investimento de 463.000 euros.

Outros investimentos

Explica a EPAL que em termos de centrais fotovoltaicas, a próxima etapa, durante o 1º semestre de 2021, passa pelo lançamento dos seguintes investimentos:

  • Central fotovoltaica da ETA de Vale da Pedra: 650 kW
  • Central fotovoltaica da Captação de Valada Tejo: 850 kW
  • Central fotovoltaica da Captação da Estação Elevatória de Amadora: 1.5 MW
  • Central fotovoltaica da Estação Elevatória de Vila Franca de Xira: 2 MW
  • Central fotovoltaica da ETA de Asseiceira: 1 MW

Para a empresa, este é “mais um passo” no “compromisso com a neutralidade energética e a mitigação dos efeitos das alterações climáticas”.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of