Comboios elétricos substituem Diesel de vez na Linha do Minho

0
417

A partir de agora as viagens em comboios no troço Viana do Castelo – Valença, na Linha do Minho, passam a ser feitas em composições de tração elétrica.

São, deste modo, substituídas as velhas composições a gasóleo, com estas viagens mais ecológicas, disponibilizadas pelo operador CP – Comboios de Portugal, a serem possíveis graças à conclusão das obras de modernização e eletrificação realizadas pela Infraestruturas de Portugal (IP).

Depois da primeira fase de eletrificação na Linha do Minho pronta desde julho de 2019, entre Nine (concelho do Vila Nova de Famalicão) e Viana do Castelo, avançou esta segunda fase, com o troço Viana do Castelo-Valença.

Assim, terminada a fase de testes e de obtenção de certificação, o troço Viana do Castelo – Valença entrou numa nova fase, ainda que a sinalização eletrónica e os respetivos sistemas de telecomunicações venham a ser introduzidos posteriormente.

Dois anos e nove meses depois do início dos trabalhos, a eletrificação e modernização deste troço, inserida no Plano de Investimentos Ferrovia 2020, teve um investimento de 19,1 milhões de euros comparticipado por Fundos da União Europeia, através do Compete 2020, e complementa a intervenção realizada no troço Nine – Viana do Castelo.

António Costa, Primeiro-Ministro, e Pedro Nuno Santos, Ministro das Infraestruturas e da Habitação, marcaram presença esta segunda-feira, 26 de abril, na cerimónia que assinala a conclusão dos trabalhos no troço de ferrovia de Viana do Castelo a Valença. O início do serviço ferroviário de transporte de passageiros com comboios elétricos neste troço ocorreu ontem, dia 25 de abril.

Com a concretização desta última empreitada, a Linha do Minho fica dotada com o sistema de tração elétrica em toda a sua extensão (134 km), entre a cidade do Porto e a fronteira com Espanha, em Valença.

O investimento total desta linha entre Nine e Valença implicou 86,4 milhões de euros, 67,9 milhões de euros provenientes de fundos europeus.

Este requalificação permitirá o prolongamento do serviço Intercidades até Valença e uma nova ligação Coimbra <> Valença com dois InterRegionais diários (um em cada sentido).

Prioridade na ferrovia

Presente na cerimónia de conclusão da eletrificação da Linha do Minho e como forma de justiricar o investimento agora feito, António Costa, realçou que “a grande prioridade em infraestruturas tem de ser a ferrovia”.

O Primeiro-Ministro sublinha a importância dos ganhos em eficiência e em termos ambientais que a ferrovia trará para o transporte de mercadorias. 

“A ferrovia tem um papel indispensável, sendo a verdadeira alternativa ao transporte de mercadorias por rodovia; é também alternativa ao transporte de mercadorias por via aérea; e é também, muitas vezes, alternativa ao transprote de mercadorias por via marítima”

António Costa na sessão de inauguração da conclusão da eletrificação da Linha do Minho

Como principais benefícios, a Infraestruturas de Portugal destaca os seguintes:

  • A redução do tempo de percurso em 15 minutos no trajeto entre Valença e Porto, em consequência da utilização de comboios de tração elétrica;
  • Aumento da competitividade do transporte de mercadorias, ao permitir a circulação de comboios de mercadorias com 750 metros, e o aumento do número de circulações, passando dos atuais 15 comboios de 300 metros por dia, para 20 comboios de 750 metros;
  • Reforço dos níveis de segurança e fiabilidade, em resultado da instalação de um novo sistema de sinalização e telecomunicações, e pela supressão e automatização de Passagens de Nível;
  • Melhoria das ligações transfronteiriças do Corredor Norte Sul (Porto-Vigo);
  • Benefícios ambientais através da redução das emissões de CO2: 323 milhares de toneladas CO2 equivalentes (ano 2046).

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of