Verney: coleção Primavera/Verão 2021 inclui sapatos feitos de canábis

0
157

A primavera começou no passado dia 20 de Março e com ela chegou a nova coleção da marca de calçado sustentável Verney. Desta vez a empresa portuguesa decidiu surpreender-nos e usar canábis no fabrico dos seus novos modelos. 

A par do canábis, a Verney também incorporou na sua coleção Primavera/Verão 2021 outro género de materiais, todos eles reciclados. Nomeadamente: maçãs, garrafas plásticas, roupas velhas, borracha reciclada, entre outros.  É, no entanto, de se frisar que a aposta em resíduos provenientes de outras indústrias não vem só de agora, já é algo que caracteriza a Verney. Ou não fosse esta uma marca especialmente focada na promoção da economia circular.

Os referidos materiais, outrora pouco comuns no setor da moda, transformaram-se nas sandálias e sapatilhas que compõem a nova gama de calçado Verney. Modelos descritos pela marca como “intemporais” e produzidos “em cores sóbrias”. 

É igualmente curioso que a empresa portuguesa expanda a sustentabilidade dos seus produtos à própria data em que os começa a comercializar. A Verney lança as suas novas coleções no início de cada estação do ano. Algo que ficou definido logo no processo de criação da marca. 

“Acreditamos que faz todo o sentido o ritmo das estações do ano ser respeitado pela indústria da moda, em vez de se optar pela apresentação de novas coleções freneticamente”, esclarece Cristóvão Soares, fundador da Verney. 

Caso se esteja a perguntar onde pode adquirir um dos mais recentes modelos Verney, temos a resposta para si! Este calçado é vendido na loja online da marca, mas se preferir também pode deslocar-se às lojas The Feeting Room, no Porto ou em Lisboa. Os preços rondam entre os 79,90€ e os 119,90€. 

Proteger o meio-ambiente sem dar nas vistas

É importante esclarecer que o uso de “resíduos provenientes de outras indústrias” não compromete a qualidade do calçado sustentável produzido pela Verney. Citando a própria empresa, “engana-se quem pensar que os materiais empregados nos nossos sapatos são feios, frágeis e de má qualidade”. 

Do ponto de vista do fundador Verney, “podemos ter valores fortes no que diz respeito à proteção do meio-ambiente sem dar nas vistas”. Aliás, “quem olha para os nossos sapatos nunca imagina o que está por trás e isso é sinal de que o trabalho está a ser bem feito”, considera Cristóvão Soares. 

Figuras públicas dão cara pela Verney

Muito se tem falado dos efeitos negativos da pandemia, sobretudo na economia e nas pessoas. Mas porque não dar igual protagonismo às melhorias positivas pelas quais o COVID-19 é também responsável? Ao nível da indústria da moda, por exemplo.

Cristóvão Soares acredita que “esta crise permitiu despertar consciências”. Logo no primeiro confinamento “muita gente começou a pensar mais sobre o seu impacto no meio-ambiente”. Consequentemente “passaram a procurar novas marcas como a nossa”.

Foi o caso de figuras públicas como a Leonor Poeiras, Bárbara Tinoco, Rita Belinha, Luísa Barbosa, Ana Rita Clara e Filomena Cautela. Estes nomes, bastante conhecidos do público português, usaram as suas redes sociais para partilhar aqueles que são os seus modelos Verney favoritos.

“É sempre gratificante vermos pessoas calçarem os nossos modelos”, começa por referir Cristóvão Soares. Mas ver figuras públicas a associarem-se à Verney, “deixa-nos muito felizes porque ajuda-nos a divulgar os nossos valores e um estilo de vida mais consciente”, completa o fundador da marca.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of