A EMEL acaba de lançar um inquérito aos hábitos de mobilidade em Lisboa, integrado no projeto de investigação TInnGO, para saber quais as razões e motivações que levam as pessoas a utilizar os diferentes meios de transporte, tendo especial enfoque no uso da bicicleta.

“Este inquérito tem como objetivos identificar eventuais fatores de desigualdade no acesso e uso dos modos de transporte e analisar perceções, dificuldades e receios na sua utilização, para compreender quais são as barreiras colocadas em particular ao modo bicicleta e quais os fatores que levam à sua exclusão”, explica a EMEL.

As respostas ao inquérito servirão de suporte ao Plano de Ação de Género e Diversidade (GaDAP), que incluirá linhas de ação que permitam que a bicicleta seja sentida como um meio de transporte seguro, confiável e eficiente, aumentando, assim, a sua competitividade e fomentando em simultâneo o seu uso através de uma maior igualdade de acesso.

A EMEL está, por isso, a convidar todas as pessoas a participarem, através da resposta a este Inquérito, que decorre entre 06 e 27 de abril, disponível no link Inquérito aos Hábitos de Mobilidade em Lisboa

 Sobre projeto TInnGO:

O TInnGO é um projeto de investigação que visa promover a inclusão da perspetiva de género (gender mainstreaming) e diversidade no desenvolvimento de políticas e medidas de mobilidade, através da criação de um Observatório Europeu que agregue informação útil para a tomada de decisões sobre este tema. O Observatório Europeu é constituído por uma rede de 10 hubs nacionais: Reino Unido, Espanha, Portugal, Itália, Escandinávia, Grécia, França, Alemanha, Roménia e Países Bálticos, e tem como foco reunir conhecimento sobre igualdade de género nos transportes, incluindo a disponibilização de casos de estudo que incentivem a adoção de soluções de mobilidade sensíveis ao género e diversidade. Este projeto beneficiou de financiamento do Programa-Quadro de Investigação e Inovação Horizonte 2020 da União Europeia.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of