A Nissan anunciou que irá reforçar a produção de energias renováveis na sua fábrica de Sunderland, no Reino Unido.

Isto através da entrada em funcionamento de uma central solar de 20 megawatts (MW), cujo pedido para obtenção da licença de instalação foi feito.

Primeiro passo nas renováveis em 2005

A Nissan começou a integrar fontes de energias renováveis em Sunderland em 2005, quando a empresa instalou as suas primeiras turbinas eólicas no local.

Estas 10 turbinas contribuem com uma energia de 6,6 MW, enquanto a central solar montada em 2016 adicionou mais 4,75 MW.

Esta extensão da central solar de 20 MW irá elevar a potência máxima de energias renováveis na unidade fabril para 32 MW.

“As energias renováveis já fazem uma grande diferença na forma de fazer negócios da empresa e continuamos a procurar soluções para tornar o processo de produção mais sustentável. À medida que os nossos produtos produzidos em Sunderland se tornam cada vez mais eletrificados, as nossas operações de produção são uma parte importante do ecossistema que nos vai conduzir à neutralidade carbónica” – Alan Johnson, Vice-presidente de Produção da Nissan em Sunderland.

Quando estiver em funcionamento, a extensão de 37.000 painéis terá como resultado que 20% da energia da fábrica passe a ser derivada de fontes locais de energias renováveis.

Apesar de ainda modesta (20%), a cifra será – de acordo com a Nissan – o suficiente para fabricar todos os Leaf vendidos na Europa.

A central solar está a ser desenvolvida e instalada pela Engenera, um parceiro local da Nissan. O primeiro passo no processo é a consulta à comunidade, que já teve o seu início, esperando-se que o licenciamento esteja pronto até ao final do ano.

São três os modelos Nissan que são montados, atualmente, em Sunderland: Qashqai, Juke e Leaf.

A Nissan definiu para si própria o objetivo de atingir a neutralidade carbónica até 2050 em todas as operações da empresa e durante todo o ciclo de vida dos seus produtos.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of