O projeto Eat4Change é uma iniciativa internacional, para a promoção de dietas e hábitos alimentares sustentáveis, que contribuam de forma positiva não apenas para a saúde dos cidadãos, mas também para o nosso planeta.

Em Portugal, onde os hábitos alimentares inadequados se estimam que sejam responsáveis pela perda de 15,4% dos anos de vida saudável da população, este projeto será desenvolvido pela ANPlWWF (Associação Natureza Portugal (ANP|World Wide Fund for Nature).

A quem se destina a campanha?

Dirigido a jovens entre os 15 e 35 anos, este projeto irá trabalhar em conjunto com empresas e autoridades para que sejam adotadas práticas de produção mais sustentáveis.

Para Ângela Morgado, diretora executiva da ANPlWWF, “esta iniciativa representa um esforço internacional para consciencializar os cidadãos europeus para a importância e urgência em adotar dietas sustentáveis que respeitem a saúde humana e os limites do nosso planeta. Este é um projeto onde falaremos muito sobre o papel preponderante de cada um de nós na saúde do planeta”.

Foto: Ralph (Ravi) Kayden/Unsplash

Comissão Europeia financia iniciativa

O projeto Eat4Change é financiado pelo programa da Comissão Europeia Development Education and Awareness Raising (DEAR) e tem como objetivo contribuir para uma mudança para dietas e práticas de produção alimentares mais sustentáveis, contribuindo para melhorar o ambiente económico, social e ambiental na Europa e nos países em desenvolvimento.

Até abril de 2024, na Europa

A iniciativa arrancou em maio de 2020 e prossegue até abril de 2024, sendo coordenado pela WWF Finlândia e implementado em conjunto com doze parceiros: AIESEC, o WWF European Policy Office, o Estonian Fund for Nature, a Fundación Vida Silvestre Argentina e vários escritórios da WWF (Áustria, Bélgica, Brasil, França, Grécia, Reino Unido e Suécia).

Impacto das dietas na saúde e no planeta

Durante as próximas semanas, serão divulgados diversos conteúdos digitais nas redes sociais da ANPlWWF, onde os embaixadores do projeto irão falar sobre os seus hábitos alimentares e de consumo, mas também sobre as suas razões para protegerem o nosso planeta, através de uma alimentação sustentável. Os episódios terão o mote de #OChefEnsina ou #Eat4Change. O primeiro tem a participação do Chef Bernardo Agrela.

Nos próximos meses serão realizadas iniciativas dirigidas a jovens (entre 15 e 35 anos), que irão envolver várias figuras públicas numa campanha nacional pela consciencialização do impacto das dietas na saúde e no planeta, e sobretudo por uma maior compreensão crítica das suas escolhas enquanto consumidores e cidadãos ativos.

Em 2020, a WWF apresentou o relatório “Achatar a Curva: O Poder Restaurador das Dietas que Respeitam o Planeta”, onde demonstra como a mudança para dietas sustentáveis melhoram a nossa saúde e ajudam a salvar o planeta.

Redução de 14% na mortalidade prematura

No caso de Portugal, o relatório revela que a mudança para dietas que respeitam o planeta levaria a uma redução de aproximadamente 14% na mortalidade prematura, sobretudo através de uma diminuição da ingestão diária de alimentos (cerca de 13%); de um aumento do consumo de leguminosas em detrimento de carnes vermelhas, aves, laticínios e ovos; e da preferência por alimentos locais, sazonais ou biológicos.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of