[notícia atualizada em 14 de abril de 2021, com número de aderentes ao teletrabalho na Liberty]

Terminado o período de consultas, 1.786 colaboradores da Liberty em Portugal, Espanha, Irlanda e Irlanda do Norte, ou 99,2% do total, aderiram ao novo modelo de trabalho.

O novo modelo de organização digital “Liberty Digital Way” foi apresentado aos dois mil colaboradores a 11 de março pelo CEO da Liberty Seguros no mercado Europeu, Juan Miguel Estallo, sob o slogan “Liberty, Best Place to Be”.

O novo modelo de organização digital faz parte de um projeto de transformação que a empresa começou a desenvolver e a implementar há dois anos, com o objetivo de se tornar a primeira companhia de seguros 100% digital e baseada na cloud pública na Europa, tendo contado com um investimento de 100 milhões de euros em tecnologia.

“Estamos muito satisfeitos com a grande adesão que o novo modelo organizacional tem tido junto dos nossos colaboradores e com o progresso que representa no nosso plano estratégico. Após um intenso trabalho para implementar o projeto de transformação digital com todos os nossos stakeholders, sentimo-nos prontos para avançar para uma nova fase de futuro e construir alianças”, refere Juan Miguel Estallo.

Além dos novos serviços da Liberty para clientes, mediadores e parceiros, um dos principais objetivos deste novo ecossistema digital é transformar a cultura organizacional da Liberty.

Assim, com o Liberty Digital Way, a partir de agora todos os colaboradores em Portugal, Espanha, Irlanda e Irlanda do Norte poderão mudar oficialmente o local de residência e começar a trabalhar a partir de qualquer ponto do seu país de origem.

Desta forma, os colaboradores que decidiram aderir ao modelo de trabalho remoto verão as suas condições de trabalho melhoradas ao receber 660 euros brutos por ano para cobrir despesas. Além disso, terão a possibilidade de se dirigirem às instalações da empresa, se necessário, para realizar atividades presenciais, até um máximo de dois dias por semana.


[notícia de 14 de março de 2021] Um ano depois de começar a operar com um modelo de negócio na cloud, a seguradora Liberty anuncia uma nova aposta na digitalização dando aos seus colaboradores na Europa (Portugal, Espanha, Irlanda e Irlanda do Norte) a possibilidade de escolherem de forma permanente o lugar onde querem trabalhar.

A decisão pode ser considerada histórica, dado que Juan Míguel Estallo, CEO da Liberty para o mercado europeu, anunciou aos dois mil colaboradores da seguradora em Portugal, Espanha, Irlanda e Irlanda do Norte que, a partir de agora, e de forma definitiva, vão trabalhar a partir de qualquer lugar, seguindo um modelo de trabalho remoto.

Sob o lema “Liberty, Best Place to Be”, a empresa anunciou que irá melhorar as condições laborais dos colaboradores, uma vez que os funcionários vão receber adicionalmente 660 euros brutos, por ano, para cobrir despesas.

A empresa dará aos colaboradores a opção de passar até dois dias por semana no escritório, assim que a pandemia passar, para realizar atividades específicas ou reuniões presenciais.

Mais um passo no modelo de negócio na cloud

“Esta é uma decisão em linha com a nossa identidade e valores e que tem em conta as necessidades de conciliação da vida pessoal e profissional dos nossos colaboradores. Além disso, é mais um passo no modelo de negócio na cloud, no qual já estamos a trabalhar e que estará totalmente operacional em 2024”, explica Juan Miguel Estallo, CEO da Liberty Europa.

“É uma resposta aos desejos dos colaboradores. Através de um inquérito para avaliar a experiência de trabalho, constatámos que 93% dos colaboradores afirmam não querer voltar ao modelo de trabalho em vigor antes da pandemia. Queremos antecipar o futuro pondo as pessoas em primeiro lugar, aumentado a eficiência e atendendo às expetativas de flexibilidade dos melhores talentos do mercado. Assim, quem trabalha na Liberty pode viver onde preferir”, acrescenta.

Liberty

Benefícios previstos

Os colaboradores vão receber 55 euros mensais adicionais para cobrir despesas relacionadas com a atividade e vão manter outros benefícios como o subsídio de alimentação, conforme explicou a empresa às equipas.

A decisão – afirma a seguradora – já estava a ser estudada antes da chegada da COVID-19 e significa um salto para um modelo de trabalho atualizado que se adapta melhor aos estilos de vida do presente e do futuro.

Nas palavras da responsável pela área de Employee Experience da Liberty, Beatriz Ortega, “as pessoas estão em primeiro lugar no nosso projeto e esta é a prova disso. Por isso, trabalhámos em conjunto com os nossos colaboradores para criar um novo modelo de trabalho que seja coerente com a nossa estratégia e com as suas necessidades atuais. Um modelo que integre benefícios como a flexibilidade de horários, a mobilidade geográfica e atenue os aspetos mais sensíveis”.

Beatriz Ortega acrescenta que “há anos que apostamos em programas de bem-estar que garantam o conforto e a segurança no espaço de trabalho. Neste último ano, estivemos focados em garantir a desconexão digital, o bem-estar físico e emocional dos nossos colaboradores, assim como a adaptação ao posto de trabalho na casa de cada colaborador”.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of