Com a digitalização crescente em que vivemos mergulhados – do mundo do trabalho ao universo do lazer, da mobilidade às infraestruturas – a área tecnológica perpassa tudo e é uma pedra-basilar das smart cities.

Os especialistas em formação tech da Ironhack dão conta do crescimento de que tem tido a procura por competências em tecnologia, inclusive, nestes tempos de pandemia.

Desde que chegou a Portugal em 2018, esta instituição de ensino de tecnologia já formou 370 alunos em áreas tecnológicas essenciais no mercado, como Web Development, UX/UI e Data Analytics.

Adquirir novas competências ou mudar carreira

Deste lote de alunos, a maioria recorreu à Ironhack para fazer uma mudança total de carreira (67%) e uma percentagem menor para adquirir novas competências à sua profissão atual (22%), sendo que cerca de 89% dos alunos formados encontraram emprego após seis meses de conclusão do curso.

A Ironhack, uma escola de tecnologia, focada em preparar a próxima geração de criadores digitais que disponibiliza cursos intensivos e imersivos em Web Development, UX/UI Design, Data Analytics e Cibersegurança, destaca o facto de que 40% dos alunos, vindos das mais diversas áreas, que acabaram os seus bootcamps em dezembro de 2020, encontraram emprego no período de confinamento.

Dos 25 aos 30 anos de idade

Com formandos de mais de 12 nacionalidades, na sua maioria portugueses, a procura por competências em tecnologia fez-se sentir sobretudo na faixa dos 25 aos 30 anos de idade (48%), seguido dos 31 aos 35 anos (31%).

Por sua vez, cerca de 55% dos alunos chegaram à Ironhack depois de tirar uma licenciatura em áreas não tecnológicas, sendo que, para 46% dos participantes, o curso foi o seu primeiro contacto com competências tecnológicas.

Cursos mais procurados

Em relação à oferta formativa, a preferência recaiu sobre o curso de Web Development, uma das áreas com maior procura no mercado atual, com cerca de 176 alunos formados, vindos de áreas diversas, como consultoria, área criativa, educação e turismo, com o objetivo de reskilling, e tecnologia, com maior foco no upskilling.

A participação no curso de Data Analytics foi crescendo ao longo do ano, em simultâneo com a necessidade das empresas de fortalecerem o seu conhecimento na gestão de dados, com 107 alunos formados no total, sobretudo de idades entre os 31 e 35 anos e com formação em finanças.

Por fim, a área de UX/UI, procurada sobretudo por candidatos com formação em áreas criativas e humanísticas, concluiu os últimos dois anos com 89 alunos formados, na sua maioria mulheres (77%), ao contrário dos anteriores.

Segundo Munique Martins, responsável pelo campus da Ironhack de Lisboa, “após dois anos em Portugal, o balanço que fazemos é bastante positivo. Estamos a conseguir, com sucesso, formar a próxima geração de profissionais de tecnologia, oferecendo uma educação acessível a todos, independentemente da sua experiência prévia e da sua condição financeira.

Neste sentido, se já, em 2018, a Pordata registrava 75.000 profissionais em falta na área em Portugal, hoje, à medida que a pandemia põe em causa diversas áreas profissionais, a nossa missão torna-se ainda mais relevante. O nosso objetivo será sempre crescer em número de alunos formados, bem como diminuir a distância entre empresas e potenciais candidatos”.

Para quem procura adquirir novas competências e mudar de carreira profissional em 2021, a Ironhack tem atualmente candidaturas a decorrer para os seus bootcamps de Web Development, Data Analytics e UX/UI em regime full-time (9 semanas) e part-time (24 semanas) para os que não querem abandonar o seu emprego atual, com início a 22 de março. As candidaturas estão abertas até dia 10 de março através da página da escola.

Link para candidaturas curso de UX/UI.

Link para candidaturas curso de Web Development.

Link para candidaturas curso de Data Analytics.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of