Esta terça-feira, a associação Zero lança o site MobZERO.pt, plataforma com informação sobre modos suaves de mobilidade, transportes coletivos e mobilidade elétrica.

O projeto, uma parceria com a EDP, LeasePlan e CEiiA, com o apoio em termos de conteúdos da miio.pt, do wattson.pt e do Automagazine Greenfuture.pt, tem por objetivo contribuir para a mudança de paradigma da mobilidade em Portugal e para o desenvolvimento de cidades e vilas portuguesas mais saudáveis.

Nesse sentido, é objetivo deste portal reunir informações que possam informar e esclarecer os cidadãos e empresas sobre a mobilidade elétrica, bem como contribuir para o acelerar da descarbonização do setor dos transportes.

Na sua atuação específica, o projeto pretende também:
Divulgar formas de mobilidade mais sustentáveis;
Divulgar os veículos elétricos existentes no mercado nacional, em termos das suas características e vantagens ambientais e económicas;
Possibilitar que os cidadãos e as empresas façam escolhas informadas e tomem decisões baseadas em informação independente; e
Desmistificar mitos ainda existentes sobre a tecnologia elétrica.

Para alcançar estes objetivos, o projeto disponibiliza ferramentas e promove atividades:
Site MobZERO.pt, com informação sobre modos suaves de mobilidade, transportes coletivos e mobilidade elétrica;
Simulador comparativo de veículo 100% elétrico com veículos de combustão interna (gasolina e gasóleo), em termos de custos de aquisição e utilização, bem como das emissões de dióxido de carbono (CO2) e óxidos de azoto (NOx) – os principais poluentes atmosféricos;
Atividades em escolas para falar de mobilidade sustentável e mobilidade elétrica;
Realização de atividades na Semana Europeia da Mobilidade, para chamar a atenção para estas temáticas; e
Presença em eventos de mobilidade sustentável e mobilidade elétrica.

Setor dos transportes: 25% de emissões de CO2

Francisco Ferreira, responsável da associação Zero, explica que o setor dos transportes é dos que mais contribui para a emissão de gases com efeito de estufa em Portugal, sendo que em 2018 representava cerca de 25% das emissões de dióxido de carbono equivalente do país.

“A atuação no sector dos transportes deve ser realizada a diversos níveis, desde uma transição para uma mobilidade mais suave e uma maior utilização dos transportes coletivos em detrimento do transporte individual, a uma maior eletrificação dos modos de transporte, sejam eles individuais ou coletivos”, aponta o presidente da Zero.

“A mobilidade elétrica é, assim, uma componente fundamental na transição para uma sociedade de baixo carbono e para a descarbonização do setor dos transportes”, enfatiza Francisco Ferreira.

“Os compromissos que Portugal assumiu no Acordo de Paris e, consequentemente a nível europeu e nacional, com um objetivo de neutralidade carbónica em 2050, fazem com que a atuação neste setor deva ser realizada de forma concreta e integrada para uma redução efetiva do seu peso nas emissões de gases com efeito de estufa”, afirma a Zero.

“Sendo fundamental uma transição rápida e urgente para uma mobilidade menos poluente e menos dependente do petróleo, torna-se fundamental informar os cidadãos e as empresas de como podem ter uma atuação mais sustentável e mais económica, nomeadamente com uma mobilidade mais partilhada, mais elétrica, entre outras formas de atuação”, conclui Francisco Ferreira.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of