O Pacto Português para os Plásticos está a lançar a segunda fase da Campanha “Vamos Reinventar o Plástico”, centrada nas questões da “reutilização” e da “reciclagem” de embalagens, para demonstrar como, de forma simples e intuitiva, todos podem fazer a diferença e evitar que os plásticos se convertam em resíduos ou poluição.

A campanha estará presente em várias lojas dos membros do Pacto, tendo também uma forte componente digital.

No site da iniciativa, serão disponibilizados conselhos e estratégias para o consumidor, assim como nas redes sociais, com destaque para o Facebook do Pacto Português para os Plásticos, onde decorrerá um passatempo, dirigido a toda a comunidade civil com prémios para quem partilhar com o “mundo” o seu empenho e a sua proposta para reinventar o plástico.

Haverá três prémios no valor global de 600€ (200€ cada um) em vales de compras/cartões presente, para utilizar nas lojas de alguns dos membros da iniciativa .

Reutilização de embalagens

“Este passatempo tem como principal objetivo a partilha das melhores práticas relativas à reutilização de embalagens de plástico, através de uma fotografia exemplificativa. A equipa da Associação Smart Waste Portugal, entidade coordenadora do Pacto Português para os Plásticos, irá selecionar as 10 fotografias finalistas, de acordo com a sua originalidade, criatividade e impacto para a boa (re)utilização das embalagens em plástico”, explica Pedro São Simão, coordenador do Pacto Português para os Plásticos.

As 10 fotografias finalistas serão votadas pelo público, sendo que as 3 fotografias com o maior número de “likes” serão as premiadas.

Os prémios serão oferecidos pelos membros do Pacto Português para os Plásticos”, conclui.

O passatempo decorre entre os dias 4 e 25 de fevereiro de 2021 e o regulamento está disponível no site do Pacto Português para os plásticos: www.pactoplasticos.pt.

Balanço de um ano de existência

Lançado há um ano, o Pacto Português para os Plásticos (PPP) junta diferentes entidades da cadeia de valor dos plásticos e é liderada pela Associação Smart Waste Portugal com o objetivo de impulsionar a transição para a economia circular para os plásticos e embalagens em Portugal.

Os promotores da iniciativa fazem um balanço positivo do primeiro ano do PPP, explicando que o projeto quase duplicou o número de membros e cumpriu o seu primeiro objetivo – definir uma lista de plásticos de uso único problemáticos e/ou desnecessários a eliminar até 2025.

Sustentabilidade e circularidade dos plásticos

Pedro São Simão, Coordenador do Pacto Português para os Plásticos

Para Pedro São Simão, “os resultados alcançados são amplamente positivos, na medida em que atestam o elevado grau de compromisso das entidades da cadeia de valor dos plásticos nacional na transição para uma economia circular. Conseguir envolver mais de 90 entidades em tão pouco tempo e, sobretudo, num período particularmente desafiante, demonstra a prioridade que os membros do Pacto Português para os Plásticos colocam na sustentabilidade e circularidade dos plásticos, revelando o potencial desta iniciativa para alcançar as ambiciosas Metas 2025”.

Da atividade promovida neste período, destaque para a concretização do primeiro objetivo do Pacto Português para os Plásticos – alcançar acordo sobre os itens de uso único problemáticos e/ou desnecessários a eliminar até 2025, vertido “numa listagem que vai muito além do que é a legislação conhecida, e demonstrando a liderança da cadeia de valor na aceleração da transição para uma economia circular para os plásticos”, refere o responsável.

Neste primeiro ano de vida, os responsáveis do PPP destacam ainda a campanha “Vamos Reinventar o Plástico” que “impactou milhares de consumidores”.

Roadmap 2025: estratégia

Para 2021 foi lançado o Roadmap 2025, documento estratégico do Pacto Português para os Plásticos, desenvolvido, de forma colaborativa, por todos os seus membros, que indica o caminho a seguir para a concretização das metas estabelecidas.

No Roadmap 2025 são definidas metas intermédias de curto e médio prazo e as ações necessárias para concretizar os objetivos da iniciativa ao longo do tempo, assim como responsabilidades coletivas (isto é, do PPP) e individuais (dos membros) para alcançar os objetivos.

São também considerados os principais desafios que impactam os resultados esperados, bem como as soluções existentes ou perspetivadas.

Sobre o Pacto Português para os Plásticos
Liderado e coordenado pela Associação  Smart Waste Portugal, o Pacto Português para os Plásticos é uma plataforma de colaboração que reúne diferentes atores da cadeia de valor nacional do plástico: Governo, produtores, retalhistas, entidades de reciclagem, universidades, ONG, poder local e comunidade em geral. O projeto pretende resolver, desde a origem, os problemas associados ao plástico e promover a economia circular, através do envolvimento da sociedade portuguesa e do desenvolvimento de soluções inovadoras.

Sobre a Associação Smart Waste Portugal
Com mais de 120 associados comprometidos com as ações estratégicas da economia circular, a Associação Smart Waste Portugal é uma plataforma de investigação, desenvolvimento e inovação e o pólo aglutinador por excelência das várias partes interessadas e representantes da cadeia de valor, promovendo ativamente a cooperação entre entidades públicas e privadas, nacionais e internacionais, na transição para a circularidade.

A Associação Smart Waste Portugal (ASWP), fundada em 2015, é uma associação sem fins lucrativos. Saiba mais em www.smartwasteportugal.com.pt

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of