A Renault anunciou que a marca Alpine será 100% elétrica. Para suportar a sua expansão, o construtor delineou um plano de produto que tira partido da dimensão e das capacidades do Grupo Renault e da Aliança e que passa pela utilização das plataformas CMF-B e CMF-EV.

No quadro da estratégia Renaulution, a marca Alpine reunirá a Alpine, a Renault Sport Cars e a Renault Sport Racing no seio de uma nova entidade, dedicada ao desenvolvimento de automóveis desportivos exclusivos e inovadores.

“A Alpine beneficiará dos recursos do Grupo Renault e da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi, que incluem tecnologias como a plataforma EV da Aliança, a presença industrial global do grupo, o acesso a uma estrutura de compras profissional que permitirá garantir a otimização dos custos, sem esquecer também o acesso privilegiado à rede de distribuição global e os serviços financeiros da RCI. O objetivo é atingir a rentabilidade em 2025, incluindo os investimentos na competição automóvel”, declara o construtor.

Substituto do A110

Um dos veículos a desenvolver será um modelo desportivo elétrico, num trabalho a realizar em conjunto com a Lotus, mediante um memorando de entendimento que foi assinado. Esse desportivo será o substituto do A110.

Todavia, a estratégia não se fica por aqui.

O plano de produto da Alpine contempla um compacto desportivo (segmento B), 100% elétrico, baseado na plataforma CMF-B EV da Aliança.

Também haverá um crossover desportivo (segmento C) Alpine, 100% elétrico, baseado na plataforma CMF-EV da Aliança.

Não há, por enquanto, mais informações ou calendário acerca do lançamento destes futuros modelos.

Alpine
Plataforma CMF-EV da Renault

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of