Com dezembro a aproximar-se do fim, é altura de muitos balanços e retrospetivas do ano. E nós aqui, no Watts On também olhamos para o que foi 2020. E se do ponto de vista da indústria automóvel, 2020 fica marcado como o ano de lançamento de inúmeras propostas elétricas, é inevitável que se tenha de destacar o eclodir de uma marca elétrica da qual se começam a criar bastantes expectativas, a Polestar.

Ou seja, depois de uma espécie de ano zero que foi 2019 para a Polestar, a marca teve em 2020 o seu verdadeiro ano 1, em que se tornou totalmente operacional.

2020 foi o ano em que a Polestar, a marca de carros elétricos de alto desempenho do Grupo Volvo, se tornou totalmente operacional.

Num contexto de pandemia, o construtor conseguiu a aclamação da crítica com vários prémios conquistados (designadamente pelo Polestar 2) e iniciou a concretização da sua estratégia de espaços de venda e exposição da marca.

Nesse trajeto ainda inicial de afirmação da Polestar, o híbrido de desempenho elétrico Polestar 1 deu o tom para a marca, entusiasmando novos proprietários com o início das entregas no início do ano. O veículo continua a captar a imaginação e, principalmente, a expandir o conhecimento da marca como um veículo de bandeira.

O Polestar 2 foi o “senhor” que se seguiu. Com a pandemia da COVID-19 a exigir que todas as partes do negócio automóvel se adaptassem, o construtor projetou uma abordagem inovadora, permitindo um lançamento sincronizado do Polestar 2 em todos os mercados previstos com as entregas aos clientes a arrancarem com atraso mínimo.

“Apesar dos desafios apresentados até 2020, a Polestar ganhou impulso real este ano”, entende Thomas Ingenlath, CEO da Polestar.

A marca já um balanço “extremamente positivo” desta sua estreia e o facto é que o Polestar 2 já ganhou mais de 30 prémios nos seus mercados de lançamento em 2020. Entre esses galardões estão títulos cobiçados como o Golden Steering Wheel na Alemanha e troféus de Carro do Ano na Noruega, Suíça, Alemanha (categoria Luxo) e China (categoria de veículos ecológicos).

Precept será realidade

O portfólio de produtos da Polestar também cresceu com o anúncio do concept Precept, uma manifestação das ambições futuras da Polestar em design, tecnologia e sustentabilidade. De resto, o impacto do Precept ganhou ainda mais destaque no final de 2020, quando, no Salão do Automóvel de Pequim, foram anunciados planos para colocar o protótipo em produção nos próximos anos.

Apoiando a experiência de compra digital que a marca introduziu, a presença física em showrooms expandiu-se. Depois dos primeiros pontos Polestar do mundo, inaugurados em outubro de 2019 em Pequim e Oslo, o ano de 2020 acompanhou a abertura de outros 40 espaços a nível global. Os showrooms Polestar trouxeram igualmente uma lufada de ar fresco, dando aos consumidores a oportunidade de interagir com especialistas Polestar não comissionados e explorar a marca de forma interativa.

Abertura do espaço da Polestar em Gotemburgo, Suécia

Realce ainda para o facto da Polestar levar a sustentabilidade a sério e incentivar a indústria a colocar uma maior transparência nos seus produtos. Nesse sentido, a publicação, em setembro, da Avaliação do Ciclo de Vida (LCA – Life Cycle Assessment) do Polestar 2 merece realce. Esse relatório revelou o impacto e a pegada de carbono do modelo elétrico ao longo de todo o seu ciclo de vida e, ao compartilhar a metodologia por trás do relatório, a Polestar elevou a fasquia do que deveria ser aceitável na indústria.

“À medida que 2020 chega ao fim, as entregas de carros Polestar continuam, mais espaços estão a ser abertos e novos funcionários estão a ingressar na empresa com a paixão e o entusiasmo necessários para efetuar mudanças numa indústria muito tradicional”, declara Thomas Ingenlath. “Em 2021, esperamos expandir o portfólio da Polestar 2 e entrar em novos mercados à medida que continuamos os nossos ambiciosos planos de implantação no cenário global”.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of