Uma velocidade máxima de 410 km/h, um design aerodinâmico apurado e motorização elétrica definem o Jaguar Vision Gran Turismo SV, hipercarro virtual 100% elétrico desenvolvido para o jogo Gran Turismo que agora foi transferido para o mundo real como um modelo à escala real.

O Jaguar Vision Gran Turismo Coupé, apresentado em outubro de 2019, foi o primeiro desportivo totalmente elétrico da Jaguar criado para a célebre saga Gran Turismo.

As equipas da Jaguar Design, SV e Jaguar Racing, agarraram nesse projeto para o desenvolvimento do Vision GT SV, reavaliando cada detalhe que pudesse ser melhorado, levando ainda em consideração os comentários dos jogadores em fóruns e vídeos online.

Estas “provas no mundo virtual” foram conjugadas com numerosas horas “ao volante” para que as equipas de design e engenharia pudessem determinar com precisão a forma de otimizar o Vision GT SV até o tornar no bólide elétrico perfeito para provas de resistência.

“O Vision GT SV é um veículo surpreendente e atraente que serve de exemplo de tudo o que pode é possível conseguir se forem eliminados os limites tradicionais que governam o design de veículos no mundo real. Ao dar-lhe vida num modelo à escala real, pudemos mostrar a versão mais extrema de um bólide Jaguar inspirado no passado, mas que não tem medo ao futuro”, afirma Julian Thomson, Diretor de Design da Jaguar.

Dimensões

O novo modelo GT SV mede 5.540 mm de extremo a extremo, pelo que é 861 mm mais longo do que o Vision GT Coupé para maximizar a aerodinâmica.

A distância entre eixos mantém-se em 2.721 mm apesar da incorporação de um motor adicional que impulsiona o eixo dianteiro.

Novidades como o splitter dianteiro e o spoiler traseiro articulado conseguem aumentar a aderência para melhorar a estabilidade a velocidade elevada e aumentar a tração para curvas mais rápidas no GT SV.

Normalmente é complicado aumentar a aderência e minimizar a resistência em simultâneo, mas a equipa da SV trabalhou em parceria com os designers da Jaguar para desenvolver uma gama completa de características que são conjugadas para otimizar a dinâmica, a estabilidade, o desempenho e a eficiência.

Resistência aerodinâmica

Em complemento a um splitter mais largo e eficaz que gera aderência no eixo dianteiro, as aberturas do painel inferior dianteiro direcionam o ar para o exterior das rodas dianteiras, reduzindo a turbulência e auxiliando o ar a fluir de forma limpa para traseira do veículo. O ar que flui sobre as cavas das rodas flui também suavemente para trás graças às grelhas de saída.

A secção inferior, totalmente fechada, incorpora um elemento atrás do eixo dianteiro para reforçar a estabilidade a velocidade elevada e acelerar o fluxo de ar para reduzir a sua pressão e diminuir a sustentação antes de sair na traseira, através do efeito venturi.

O GT SV possui um spoiler traseiro articulado, inspirado nos bólides das provas de resistência: as duas secções móveis elevam-se automaticamente com rapidez para proporcionar uma aderência superior sempre que necessário e regressam à sua posição normal para minimizar a resistência.

Graças a tudo isto, o GT SV tem uma resistência aerodinâmica bastante baixa para um veículo de competição (0,398 Cd) e gera uma carga de 483 kg a 322 km/h.

Michael O’Regan, Aerodynamics Senior Engineer, Jaguar SV, afirma que “todas as características aerodinâmicas foram otimizadas ao milímetro com um sistema vanguardista de análise de dinâmica computacional de fluidos; fizemos exatamente o mesmo que em projetos do mundo real, como os bólides da Fórmula E Jaguar I-Type.

Quatro motores e 1903 cv

A estrutura de carroçaria em material compósito, muito leve e aerodinâmica, incorpora agora quatro motores elétricos concebidos pelas equipas da Jaguar Racing e SV (o Coupé dispunha apenas de três). Em conjunto, desenvolvem uma potência de 1903 cv (1.400 kW) e 3360 Nm de binário instantâneo com tração integral inteligente. Acelera de 0 a 96 km/h em apenas 1,65 segundos e atinge uma velocidade máxima de 410 km/h.

No sistema de propulsão elétrico do GT SV foi incorporado um segundo motor de 407 cv (300 kW) no eixo dianteiro para disponibilizar o aumento necessário de potência e binário.

Assim, o sistema de propulsão do GT SV inclui um motor para cada roda. Cada motor tem a sua própria caixa de uma velocidade, concebida para proporcionar a resistência e robustez exigida pelos elevados valores de binário, níveis mínimos de massa e fricção que otimizam a eficiência e uma velocidade máxima de 410 km/h.

410 km/h
Velocidade máxima
1903 cv
Potência máxima
3360 Nm
Binário máximo

 

Em complemento à tração integral elétrica, a configuração de um motor por roda permite um controlo infinito da distribuição lateral e longitudinal de binário para uma transição gradual na distribuição de binário, melhorando a tração, a agilidade e o controlo.

A potência é disponibilizada por uma bateria de iões de lítio instalada na zona inferior da estrutura de carroçaria para disponibilizar níveis baixos para o centro de gravidade e aceleração sobre o eixo longitudinal.

Sistema de gestão térmica

O sistema de gestão térmica foi otimizado para suportar cargas superiores e assegurar que a condução constante a velocidades elevadas e a aceleração extrema se mantêm durante toda a prova de resistência.

O sistema de gestão térmica recebeu um circuito adicional de azoto líquido que disponibiliza maior capacidade para que a bateria disponibilize a máxima potência durante mais tempo dentro do seu intervalo ideal de temperatura. A refrigeração com azoto encontra-se também ligada ao botão de propulsão do habitáculo para assegurar que a bateria está sempre abaixo do limite de temperatura, mesmo nas condições mais exigentes.

A sonoridade do motor, fundamental para a experiência de condução instintiva do Jaguar Vision GT Coupé, atinge valores ainda maiores na versão GT SV. Graças ao aumento de potência e binário que resulta de passar de três para quatro motores elétricos, o GT SV produz uma sonoridade ainda mais imponente e distinta, com o redline às 40.000 rpm.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of