A Volvo Cars anunciou esta semana que irá montar motores elétricos na sua fábrica de Skövde, na Suécia.

Neste anúncio a empresa afirma também que espera estabelecer, nestas instalações, uma produção interna completa de motores elétricos a partir de meados da década. Para esse efeito, está previsto um investimento de cerca de 680 milhões de euros nos próximos anos.

Estes investimentos representam mais um passo importante na estratégia de eletrificação e plano ambiental da Volvo Cars.

Fábrica de Skövde
680 milhões de euros
Investimento previsto na fábrica de Skövde, na Suécia

O construtor espera atingir, até 2025, 50% das suas vendas mundiais com veículos 100% elétricos sendo a restante quota preenchida com modelos híbridos.

Já este ano, a Volvo Cars tinha anunciado que iria fazer um investimento significativo no design interno e no desenvolvimento de motores elétricos para a sua próxima geração de automóveis. Com os investimentos agora anunciados para Skövde, a empresa dá os primeiros passos para a concretização deste plano.

Numa primeira fase, esta fábrica irá montar apenas os motores.

Numa fase posterior, a Volvo  quer trazer todo o processo de fabrico destes motores para Skövde.

“O primeiro Volvo de 1927 tinha um motor construído em Skövde. A equipa é altamente qualificada e comprometida em fornecer os mais altos padrões de qualidade. É justo que faça parte do nosso empolgante futuro” – Javier Varela – Senior Vice President – Industrial Operations and Quality – Volvo Cars

Javier Varela

“Os motores elétricos irão assumir o papel do motor de combustão na engenharia automóvel e, em conjunto com as baterias e a eletrónica, serão componentes fundamentais nos automóveis elétricos. A interação entre essas três áreas será crucial no desenvolvimento dos futuros automóveis elétricos premium”, declara a marca.

Ao chamar a si o desenvolvimento, a Volvo Cars irá otimizar ainda mais os motores e a transmissão elétrica dos novos modelos. Essa abordagem permitirá que os engenheiros obtenham maiores ganhos em termos de eficiência energética e desempenho geral”.

A empresa inaugurou já este ano um novo laboratório para novos motores elétricos em Xangai que se veio juntar às instalações já existentes em Gotemburgo e aos laboratórios para baterias de ambos os países.

As atividades remanescentes da fábrica de Skövde, focadas na produção de motores de combustão interna, irão ser tranferidas para uma subsidiária da Volvo Cars, intitulada – PES – Powertrain Engineering Sweden.

O design e o desenvolvimento dos motores elétricos da Volvo terão lugar em Gotemburgo (Suécia) e Xangai (China).

Impacto climático neutro

Em janeiro de 2018, a Volvo Cars anunciou que a fábrica de Skövde foi a primeira, em todo o  grupo a atingir um impacto climático neutro das suas operações constituindo também uma das poucas, em toda a Europa, com esse estatuto.

Em Skövde, a Volvo Cars estabeleceu um acordo com um fornecedor local que assegura que todo o calor utilizado na fábrica provém da incineração de resíduos, de biomassa e de biocombustíveis reciclados.

Esta unidade já utiliza, à imagem das restantes fábricas europeias da marca, eletricidade gerada por fontes renováveis desde 2008.

Esta foi uma notícia particularmente relevante para a Volvo Cars, que, já havia anunciado pretender atingir, a partir do ano de 2025, um impacto climático neutro de todas as suas operações a nível mundial.

As operações da fábrica de Skövde fazem parte da história da Volvo desde a sua fundação em 1927. “Adicionar a produção de motores elétricos a Skövde significa que estas instalações com mais de 150 anos de história farão parte também do futuro da empresa”, destaca o fabricante sueco.

Fábrica de Skövde – mais de 150 anos de história

A pequena oficina nascida em 1968 desenvolveu-se e, nesse mesmo local, encontra-se hoje a fábrica de motores da Volvo Cars numa história que celebrou em 2018, 150 anos de existência.

Tudo começou quando, em 1968, o sueco John G. Grönvall fundou a empresa – Sköfde Gjuteri & Mechanical Workshop que contava com uma oficina na sua terra natal.

Com uma força de trabalho composta por 25 trabalhadores a empresa produzia caldeiras, panelas, fogões, arados e debulhadoras.

Com o passar dos anos, a empresa cresceu, tendo iniciado operações em novas áreas de negócio vindo a entrar na bolsa de valores. Em 1907, a fábrica produziu o seu primeiro motor, com apenas 1 cilindro e 3 cavalos de potência.

Em 1925, a empresa – nessa altura já perfeitamente especializada na produção de motores – recebeu a visita de Assar Gabrielsson, um dos fundadores da Volvo. Gabrielsoon gostou do que viu e a produção de motores para modelos Volvo viria para Skovde pouco tempo depois. Em 1931, a AB Volvo comprou uma parte maioritária da empresa.

Ao pertencer à AB Volvo e mais tarde à Volvo Cars, a fábrica de motores de Skövde estabeleceu-se como unidade de prestígio mundial na produção de motores de elevada qualidade.

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of