Em parceria com a Corticeira Amorim, a Mazda desenvolveu um veículo especialmente ecológico. Além de ser 100% elétrico, o novo Mazda MX-30 apresenta um interior com apontamentos em cortiça, como já tinhamos tido oportunidade de ver no protótipo que conduzimos (ver aqui). Por ser uma matéria prima natural, sustentável e biodegradável, o uso de cortiça no interior do MX-30 torna a pegada ambiental deste automóvel menos impactante.

As vantagens da cortiça

A cortiça é um material resiliente, compressível e resistente. Características que a tornam uma excelente opção para enfrentar as exigências de um dia-a-dia ao volante. Estejamos nós a falar do uso frequente que damos aos carros, de uma condução mais desportiva ou do estado das vias rodoviárias.

É igualmente defendido que a cortiça proporciona uma sensação de bem-estar, beleza natural e comodidade no interior do veículo. E isso deve-se às técnicas de moldagem a que é submetida. Assim como ao facto de ser um material naturalmente leve, suave ao toque e com significativa elasticidade.

Para além de todos os pontos positivos até aqui sublinhados, a cortiça também oferece melhorias ao nível do conforto e da impermeabilidade. Já para não falar que este material ajuda muito ao nível do isolamento térmico, acústico e antivibrático.

Quem também fez questão de sublinhar outras qualidades inerentes à cortiça foi António Amorim, presidente e CEO da Corticeira Amorim. Segundo o profissional “a cortiça é um material seguro, de extensa durabilidade e hipoalergénico”.

Enquanto representante do grupo, António Amorim aproveitou para expor o trabalho que a corticeira tem desenvolvido. “Ao longo dos últimos 150 anos, a empresa tem promovido programas de inovação. Apostamos na diferenciação pela ímpar qualidade e contribuímos, como nenhum outro player no setor, para a reinvenção deste singular recurso natural”, garante o CEO da corticeira.

Cortiça no interior do Mazda MX-30

“É importante fazer com que as pessoas apreciem o tempo que estão no carro”, defende o project manager do novo modelo da Mazda. Para Tomiko Takeuchi, “os automóveis já não servem apenas para deslocar os passageiros do ponto A ao ponto B”.

O profissional defende ainda que, ao colocar-se cortiça no interior do veículo, o mesmo ganha um visual único. Além de se intensificar a sensação de contacto, equilíbrio e harmonia com a natureza. Neste caso em concreto, a cortiça fornecida pela Amorim Cork Composites foi usada para revestir a consola do Mazda MX-30. O mais recente veículo 100% elétrico desta marca japonesa.

Temos ainda de sublinhar que a integração da cortiça no interior do novo Mazda MX-30 está totalmente alinhada com a missão da Corticeira Amorim: acrescentar valor à cortiça de forma competitiva, diferenciada e inovadora. Sempre em perfeita harmonia com a natureza, garantem.

Por outras palavras: a empresa de António Amorim esforça-se por fomentar o desenvolvimento de produtos, práticas e soluções sustentáveis. Ao mesmo tempo, tem a preocupação de ir ao encontro das necessidades dos consumidores.

Para atingir esses objetivos a Corticeira Amorim tenta antecipar as tendências do mercado. Além de se destacar através da superação das expectativas de algumas das mais tecnológicas, disruptivas e exigentes atividades do globo.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of