A Taça FIA de E-Ralis de Regularidade 2020 (E-Rally Regularity Cup – ERRC), que até 2016 era designada de Taça FIA de Energias Alternativas, já tem o seu campeão 2020. Trata-se do elétrico Opel Corsa-e que participou no evento pela primeira vez este ano, sucedendo no título de 2019 conquistado pelo Audi e-tron conduzido pelo alemão Fuzzy Kofler.

Para carros de produção

Criada pela Federação Internacional do Automóvel (FIA) com o objetivo de promover as energias alternativas no desporto automóvel, a Taça ERRC tem vido a ganhar importância ao longo dos anos. Estritamente reservada a carros de produção (de série, sem modificações), a modalidade combina um rali de regularidade cronometrado ao décimo de segundo com uma classificação de eficiência (consumo de energia) em que todos os Watt/hora (Wh) contam.

COVID-19 encurtou calendário

Lançada originalmente com um calendário de oito eventos, a Taça FIA ERRC 2020 foi encurtada devido aos efeitos da pandemia de COVID-19, tendo arrancado apenas no verão, com a participação de vários de fabricantes, incluindo VW, Renault, BMW, Mercedes-Benz e Tesla.

O Opel Corsa-e tripulado por Artur Prusak (Polónia), acompanhado pelo navegador Thierry Benchetrit (França) venceu na primeira ronda, na Islândia, tendo depois alcançado pódios nos restantes eventos em Portugal (onde foi 3º) e Espanha.

A Opel é também o primeiro construtor de automóveis do mundo a oferecer um veículo elétrico a bateria para competição em ralis destinado a clientes. O Corsa-e Rally tem como base o modelo de produção e foi especialmente desenvolvido para competição pelos engenheiros da Opel Motorsport. Em 2021, a Opel e o ADAC (Automóvel Clube da Alemanha) lançarão a Taça ADAC Opel e-Rally, a primeira competição de ralis monomarca do mundo para carros elétricos.

O Corsa-e estabeleceu, no decorrer do campeonato, um recorde de consumo médio de energia de 12,7 kWh por cada 100 km. “Ao longo de toda a temporada, nenhum outro modelo, entre as dezenas de marcas envolvidas, foi tão eficiente”, destaca a marca alemã.

“A Taça FIA ERRC exige uma condução o mais suave possível de forma a manter as velocidades médias especificadas pelos regulamentos, e sem desperdiçar energia”, afirma Artur Prusak, piloto campeão da modalidade em 2015, 2016 e 2020. “É este equilíbrio que torna o campeonato tão interessante, e a razão pela qual está a atrair cada vez mais concorrentes. Graças ao Opel Corsa-e, conseguimos colocar-nos numa posição vantajosa e fomos consolidando a liderança em cada rali”.

“O Corsa-e provou ser o carro mais competitivo em qualquer tipo de percurso ou piso”, complementa Thierry Benchetrit, o primeiro navegador com quatro títulos no EERC. “Em montanha, nas planícies ou em cidade, estivemos sempre na liderança em termos de eficiência e regularidade”.

Durante o campeonato, Prusak e Benchetrit contaram com apoio logístico da Opel em França, e nos países onde se realizaram os ralis: Islândia, Portugal e Espanha.

O Opel Corsa-e é o carro elétrico para todos, oferecendo mobilidade elétrica da mais recente geração. Com um motor de 100 kW (136 cv), 260 Nm de binário instantâneo e até 337 km de autonomia (norma WLTP), o Corsa-e tem uma bateria de 50 kWh que pode ser carregada até 80% da sua capacidade em apenas 30 minutos em postos de carga rápida.

 

Taça FIA de E-Ralis de Regularidade 2020 – Classificação Final

Posição          Marca                         Pontos

1                      Opel                          78
2                      Volkswagen                70,5
3                      Renault                      45
4                      MG                            36
5                      Peugeot                     24
6                      BMW                         22,5
7                      Hyundai                     18
8                      Kia                            18
9                      Nissan                       15
10                    Mercedes-Benz           3
11                    Tesla                          1,5

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of