Pouco informados e muito desconfiados das alegações ambientais – assim se consideram os consumidores europeus que a Deco Proteste ouviu num inquérito europeu sobre o impacto ambiental dos detergentes usados em nossas casas.

Segundo a Deco Proteste, apesar da maioria dos consumidores (70%) prestar alguma atenção ao impacto ambiental dos detergentes de uso doméstico quando os compra, apenas 16% dizem ser bastante influenciados por essa informação.

Ainda com base neste inquérito, são também poucos os consumidores (12%) os que se consideram bem informados sobre o assunto.  Os restantes inquiridos afirmam que não têm a informação mínima que entendem necessária, considerando que enviar os consumidores para os sites dos fabricantes, para obterem mais informação, simplesmente não funciona – são muito poucos (2%) os que, na prática, admitem fazê-lo.

Defesa do consumidor está a participar no projeto europeu CLEAN que pretende que as informações ambientais prestadas aos consumidores em produtos de limpeza não contenham alegações falsas ou abusivas.

“Esta desinformação, e aparente desinteresse, fundam-se na desconfiança com que olham para as alegações ambientais dos detergentes. Quase 60% dos portugueses consideram esta informação mera estratégia de marketing, sem qualquer tradução prática e verdadeira”, afirma a Deco Proteste.

Para facilitar a verificação destas mensagens, e a sua veracidade, os consumidores (93%) reclamam uma uniformização da forma de apresentação das alegações ambientais – um logótipo comum ou cores uniformizadas são duas das sugestões apresentadas.

De pé atrás…

Estes dados estão em linha com as conclusões de uma ação no terreno recentemente dinamizada pela Deco Proteste, em conjunto com o Continente, na área da sustentabilidade: “Muitos consumidores entendem a importância do tema, mas consideram-se mal informados, e confiam pouco nas alegações apresentadas por muitos produtos, temendo que não passem de meras estratégias publicitárias”.

Para contribuir para a melhoria deste diagnóstico, a Deco Proteste, em conjunto com organizações congéneres de Espanha (OCU), Itália (Altroconsumo) e Bélgica (Test Achats/Test Aankoop), está a desenvolver o projeto CLEAN, que tem como principais objetivos prestar informação fiável e verificável e alertar os consumidores para alegações falsas ou abusivas.

Até maio de 2021, o projeto estudará o setor dos detergentes domésticos.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of