Trojan Energy testa novos postos de carregamento retráteis em Londres

0
118

A Trojan Energy, uma startup britânica, vai testar novos postos de carregamento ligados a conectores de descarga. Estes equipamentos marcam a diferença por serem retráteis. Isto é, estão enterrados no solo e só imergem à superfície quando é solicitada a sua utilização.

Desta forma os equipamentos estão mais protegidos de eventuais vandalismos e agressões ambientais. Outra vantagem desta opção é que, por ser subterrânea, torna-se menos impactante em termos visuais. Além de não se transformar num obstáculo à circulação dos peões nas vias públicas.

Contudo os sistemas de carregamento retráteis também apresentam algumas desvantagens. Nomeadamente o facto de necessitarem de mais motores, assim como de outros elementos mecânicos, para subir e descer os postes. Ou seja, os equipamentos que a Trojan Energy propõe parecem ser mais exigentes em termos de manutenção.

O projeto foi apelidado de SubSurface Technology for Eletric Pathways (STEP).

Equipamentos oferecem capacidade até 22 kW de potência

Cada posto de carregamento tem capacidade para oferecer de 2 a 22 kilowatts de potência. Necessitando para isso de estar associado a um circuito trifásico de corrente alterna que admita 32 amperes. Com esta potência é possível recuperar grande parte da capacidade da bateria em pouco tempo.

Este sistema permite que, com recurso a uma única fonte elétrica, estejam até 18 estações a trabalhar em simultâneo. Pelo menos foram estas as informações técnicas avançadas pela Trojan Energy.

O grupo garante também que o seu sistema “possibilita que os carros descarreguem a energia de volta para a rede”. O que parece exigir uma capacidade de carregamento bidirecional embutida no veículo.

Para começar a testar esta inovadora tecnologia, foram instaladas 200 destas estações de carregamento retráteis em dois bairros de Londres: o Brent e o Camden.

A Trojan Energy contou com o apoio da agência britânica Innovate UK, que financiou o projeto em 3 milhões de libras. O equivalente a 3.31 milhões de euros.

Ex-Engenheiros do petróleo associados à Trojan Energy

A Trojan foi fundada por uma equipa de ex-engenheiros da indústria petrolífera. Profissionais esses que estavam “determinados a utilizar de forma positiva as suas habilidades submarinas”. E, através disso, “contribuir para a resolução da problemática das altas emissões de carbono”. Tal como referiu a Element Energy, uma empresa de consultoria estratégica especializada na análise inteligente de energia de baixo carbono.

Apesar da proposta inovadora, a Trojan está longe de ser a única start-up a desenvolver estações de carregamento facilmente integráveis em ambientes urbanos. Um design diferente, proposto pela empresa britânica Urban Eletric, foi considerado um sucesso depois de submetido a um teste final no começo de 2020.

Outras soluções apresentadas recentemente incluíam, por exemplo, lâmpadas de rua e caixas de cabos. O objetivo principal, comum a todas essas configurações, passa pela libertação de espaço em ruas movimentadas e reduzir possíveis “ruídos visuais”.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of