O ISQ – Instituto de Soldadura e Qualidade, em parceria com a Helexia vai passar a disponibilizar carregamento para veículos elétricos. “O ISQ, no seu campus do Tagus Park em Oeiras é o primeiro a oferecer este serviço com dois postos de abastecimento públicos”, refere Pedro Matias, Presidente do ISQ.

Serão disponibilizados dois postos de carregamento um de carga normal (AC) com 2 tomadas de 22 kW e outro de carga rápida (DC) com uma tomada de 50 kW em DC e uma tomada de 43 kW em AC.

Assim, será possível carregar quatro veículos em simultâneo, sendo 3 em AC e 1 em DC. Dentro das suas instalações, o instituto conta ainda com mais 6 postos.

“O ISQ opera na área da transição energética em duas vertentes: ao nível da eficiência energética, com soluções para edifícios e indústria, ajudando a reduzir a pegada de carbono em várias fileiras da indústria; e ao nível da eficiência de recursos, ajudando as empresas a reduzir o desperdício. É o caso da economia circular e da simbiose industrial”, conclui o Presidente do ISQ.

O tema da energia limpa e do desenvolvimento sustentável está no centro das preocupações do Instituto de Soldadura e Qualidade, segundo destacam os seus responsáveis.

Por isso, tem vindo a reforçar a sua frota de veículos elétricos e, a par desta iniciativa, esta entidade acabou “de investir mais de meio milhão de euros num projeto de energias renováveis baseado em fotovoltaico, com a instalação de mais de 2000 painéis no campus do ISQ no Taguspark e noutras instalações em todo o país, o que representa uma poupança anual de 535 toneladas de CO2, correspondendo à plantação de 3800 árvores e uma poupança estimada na conta de energia superior a 150 mil euros/ano”, acrescenta Pedro Matias.

Estes projetos inserem-se na estratégia de crescimento sustentável e “verde” já iniciada anteriormente pelo ISQ, quer ao nível de know-how interno, quer de prestação de serviços no âmbito da sustentabilidade, promoção e adoção de energias renováveis.

Ainda relacionado com a mobilidade verde, o ISQ indica que “está também a apostar ao nível da fileira do hidrogénio onde as competências do ISQ passam pelo know how em matéria de sustentabilidade, materiais e fiabilidade, sensorização e algorítmos, avaliação de risco e segurança, formação e qualificações e garantia e controlo de qualidade”.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of