João Pedro Matos Fernandes, Ministro do Ambiente e Ação Climática, participou esta quinta-feira, dia 24 de setembro, numa sessão do programa executivo “Sustainable Finance: green and climate finance” no ISEG, durante a qual deixou algumas notas importantes sobre as potencialidades de Portugal nas energias renováveis e sobre a forma como as pessoas e empresas devem olhar para o futuro do planeta e dos negócios.

Esta sessão enquadra-se do programa executivo “Sustainable Finance: green and climate finance”, o primeiro programa na área das Finanças Sustentáveis em Portugal, criado pelo ISEG Executive Education e com o apoio institucional do Ministério do Ambiente e Ação Climática.

“Temos uma importância no planeta que nunca nenhum outro animal teve”, referiu o ministro, salientando a importância do comprometimento de todos, sem exceção, com a sustentabilidade.

“Devemos investir naquilo que é nosso, de forma a que as nossas casas venham a ser muito mais eficientes do ponto de vista energético. Isto é investimento! E investimento é criar natureza”, acrescentou.

Água, sol e vento

No seu discurso, João Pedro Matos Fernandes enalteceu o potencial que Portugal tem para cumprir os objetivos sustentáveis: “Portugal tem a sorte de ter água, sol e vento para produzir 100% da eletricidade e energia que consome. Não precisamos de mais nada”, sublinhou.

Referindo as dificuldades que a banca ainda tem em olhar mais para a frente, João Pedro Matos Fernandes enalteceu as virtudes de se apostar numa economia circular: “A economia linear trouxe-nos até aqui, mas continuando com ela estamos a esquecer a lição que devemos reter da natureza: as quantidades dos ecossistemas são perfeitas”.

Ministro do Ambiente no ISEG

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of