O Institute for Management Development (IMD) em colaboração com a Universidade de Tecnologia e Design, em Singapura, elaborou um “ranking” com as cidades mais inteligentes do mundo.

A classificação coloca Lisboa no 75º posto, considerando Singapura, Helsínquia e Zurique como as três metrópoles mais “smart” do planeta.

O 2020 Smart City Index classifica as cidades com base em dados económicos e tecnológicos, bem como nas perceções dos seus cidadãos sobre o quão “inteligentes” consideram ser os locais onde as suas cidades.

[Veja a classificação do 2020 Smart City Index, clicando na imagem para ampliar]

Segundo os promotores do inquérito, centenas de cidadãos de 109 cidades (mais 7 do que na classificação do ano anterior) foram entrevistados em abril e maio de 2020, tendo colocado questões sobre as provisões tecnológicas das suas metróloes em cinco áreas principais: saúde e segurança, mobilidade, atividades, oportunidades e governação.

“É muito cedo para tirar lições da COVID-19. No entanto, é claro que estamos num momento crítico, onde a crise sanitária ainda está muito presente, enquanto a crise económica e social que ela acarretará ainda mal começou. O Índice de Smart City deste ano sugere que as cidades que conseguiram combinar tecnologias, liderança e uma forte cultura de ‘viver e agir juntas’ devem ser capazes de suportar melhor os efeitos mais prejudiciais de tais crises”, refere Bruno Lanvin, presidente do IMD Smart City Observatory.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of