A pandemia da COVID-19 provocou uma diminuição da utilização dos transportes públicos – o tráfego na rede do Metro de Lisboa está atualmente nos 50% – e o grande desafio é voltar a chamar as pessoas para o transporte público.

Vítor Domingues, presidente do Metropolitano de Lisboa, veio à conferência do “On Mobility”, evento organizado pela EcoMood Portugal e pela Câmara Municipal da Amadora, falar dos projetos de expansão da rede e destacou os três projetos de Metro de Superfície que ligarão os concelhos de Oeiras, Lisboa e Loures e sobre os quais o Watts On tem vindo a noticiar (ver aqui).

Segundo Vítor Domingues, o Metropolitano de Lisboa está a desenvolver um estudo prévio de um sistema de Metro de Superfície que ligará Alcântara-Ajuda-Monsanto-Miraflores-Linda-a-Velha-Algés (do lado ocidental) e, do lado oriental, uma rede que fará a ligação entre Santa Apolónia-Parque das Nações-Moscavide-Portela.

“São projetos fundamentais para dar às pessoas soluções eficazes de transporte público e diminuir o volume de transporte individual que existe nas cidades”, considera Vítor Domingues.

Um terceiro projeto passará por ligar a Estação de Odivelas ao Hospital Beatriz Ângelo e ao Infantado.

Falando na conferência do “On Mobility” sob o mote “Evolução de Soluções na Mobilidade Urbana”, o presidente do Metro de Lisboa adiantou ainda que no início do próximo ano, está previsto o arranque da construção do (polémico) anel circular de Lisboa, com a linha de ligação entre o Rato e a Estrela, que continuará depois até ao Cais do Sodré.

Em paralelo, decorre o projeto de expansão da Linha Vermelha entre São Sebastião e Alcântara, que posteriormente ligará ao Metro de Superfície.

Aproveitando a presença do Presidente do Metro de Lisboa no evento “On Mobility”, o vereador da Gestão Urbanística da Câmara Municipal da Amadora, Vítor Ferreira, confessou o sonho de um dia conseguir estender a Linha Azul até ao Hospital Amadora Sintra, tendo reforçado a importância do Metro para os habitantes daquele concelho.

Segundo este autarca, entre 2017 e 2019, o número de utilizadores da Linha Azul aumentou 72,5% na interface da Reboleira e 42,5% em relação às três estações no concelho de Amadora.

Painel que debateu a “Evolução de Soluções na Mobilidade Urbana”, no “On Mobility” Amadora. Da esquerda para a direita: Miguel Gaspar (vereador da Mobilidade da Câmara de Lisboa), Vítor Ferreira (vereador da Gestão Urbanística da Câmara da Amadora), Vítor Domingues (Presidente do Metropolitano de Lisboa) e Adelino Dinis (Diretor do Watts On e moderador do debate).

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of