Too Good To Go: menos 100 mil refeições desperdiçadas em Portugal

0
327

Surgiu em Portugal há poucos meses, mas já deixou a sua marca no nosso país. A aplicação Too Good To Go, juntamente com os seus 735 parceiros, evitou que fossem desperdiçadas, até ao momento, um total de 100 mil refeições. O que corresponde sensivelmente a menos 250 kg de emissões de dióxido de carbono libertadas para a atmosfera. A mesma quantidade de emissões poluentes produzidas durante 655 voos entre Lisboa e Londres.  Algumas empresas reconhecidas, do mercado da restauração e da indústria alimentar, estiveram envolvidas nesta iniciativa. De entre as quais: Auchan, Intermaché, Meu Super, Nestlé e Danone.

Desde outubro de 2019 em Portugal, a Too Good To Go afirma-se focada nas soluções e não nos problemas. Em território nacional já conta com uma comunidade de 221 mil utilizadores.  Mas a história e sucesso desta empresa não estão limitados ao nosso país. A Too Good To Go está presente em 15 países. E conta, no total, com o apoio de mais de 50 mil estabelecimentos ao redor do mundo. Em conjunto com os seus parceiros, a Too Good To Go conseguiu salvar aproximadamente 43 milhões de refeições. Ou seja, o equivalente a mais de 107 mil toneladas de CO2e.

Uma proposta assente no conceito de economia circular

Em Portugal, a Too Good To Go tem vindo a ganhar cada vez mais prestígio quando o assunto é solucionar o desperdício alimentar. Nomeadamente porque permite a um Marketplace online “a revenda e compra de alimentos em perfeitas condições de consumo, que não foram vendidos ou canalizados para outros fins, durante uma janela de oportunidade pré-estabelecida, que se torna agora um pouco mais alargada, permitindo uma segunda oportunidade a alimentos e produtos alimentares que de outra forma seriam desperdiçados.”, refere o grupo em comunicado.

Uma proposta assente no conceito de economia circular, com benefícios para os consumidores e para o meio ambiente, E até para os próprios estabelecimentos que têm assim hipótese de escoar excedentes que iriam acabar desperdiçados. Apesar de o impacto financeiro não ser, de todo, o principal e mais significativo desta solução, há outras vantagens que são igualmente interessantes. De entre as quais, o facto de os estabelecimentos conseguirem desta forma reduzir a sua pegada ecológica e otimizar a sua operação.

Relativamente aos consumidores, é importante frisar que estes têm um papel crucial na resolução desta problemática. A própria Too Good To Go realça essa ideia ao referir que “foi a aderência dos consumidores que possibilitou que já fossem salvas 100 mil refeições”.

Como podemos contribuir para o projeto?

Qualquer um de nós se pode juntar à Too Good To Go no combate ao desperdício alimentar. O primeiro passo é descarregar a aplicação, que está disponível de forma gratuita tanto para iOS como para Android. Depois é-nos apresentada uma lista de estabelecimento onde o serviço está disponível. Escolhido o estabelecimento, selecionamos o número de Magic Boxes que queremos salvar. A quantidade de caixas que podemos adquirir difere entre estabelecimentos. Para terminar, só temos de ir levantar a encomenda no local e horário que nos é indicado na aplicação. O pagamento é feito logo durante a realização do pedido, através da própria plataforma digital da Too Good To Go. O talão da compra é-nos entregue quando recolhemos as Magic Boxes.

Portugueses mais conscientes face ao desperdício alimentar

“Estamos muito confiantes na receção dos portugueses a esta solução”, começa por referir Madalena Rugeroni, Country Manager da Too Good To Go em Portugal. A representante acrescenta ainda que “graças a pequenos atos individuais estamos a contribuir para um esforço coletivo que vai certamente fazer a diferença”. A empresa chega mesmo a defender que este marco das 100 mil refeições salvas é “um reflexo do aumento de consciência dos Portugueses para a importância do seu papel activo no combate ao desperdício alimentar”.

Madalena Rugeroni considera que “estamos a ganhar um novo respeito pelos alimentos”. Do ponto de vista da manager “o impacto positivo é real e esta é a melhor prova de que juntos podemos fazer a diferença na luta contra o desperdício alimentar”.

Europa desperdiça 88 milhões de toneladas de alimentos

Segundo avançou a FAO, “um terço da toda a produção alimentar humana é desperdício”. Só em território Europeu, são deitados para o lixo 88 milhões de toneladas de alimentos todos os anos. De realçar que esta quantidade de alimentos tem um custo associado que ronda os 143 biliões de euros.

Em relação ao desperdício alimentar em Portugal, o PERDA fez algumas alegações preocupantes. Por exemplo: “os Portugueses deitam para o lixo, anualmente, um milhão de toneladas de alimentos”. Ou seja, “uma média de 132 quilos de comida por pessoa”. Já as famílias desperdiçam 324 mil toneladas.”.

Estes dados acabam evidenciam o quão pertinente é implementarmos em Portugal iniciativas como a “Too Good To Go”. Principalmente por ser um projeto que envolve campanhas de sensibilização focadas no consumidor. Que o alertam frequentemente para a importância de um consumo consciente e sustentável, seja dentro das suas casas ou fora destas.

O impacto ambiental desta problemática

Sabia que se o desperdício alimentar fosse um país, seria o 3º maior emissor de gases de efeito de estufa? Só a China e os Estados Unidos da América estariam à sua frente, garante a FAO. O desperdício alimentar representa também uma emissão de gases de efeito de estufa equivalente à libertada pela rede global de transportes terrestres.

Reduzir para metade o desperdício de alimentos per capita a nível do retalho e do consumidor é uma das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas para 2030. A instituição pretende também, nos próximos dez anos, diminuir as perdas de alimentos ao longo das cadeias de produção e abastecimento.  No entanto, a resolver a problemática do desperdício alimentar é um desafio que é de todos, desde o produtor ao consumidor.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of