A Schneider Electric, empresa da área da transformação digital da gestão de energia e automação, e a Cisco assinaram uma parceria com vista ao desenvolvimento, teste e validação, em conjunto, de novas soluções que ajudem a conectar os sistemas de gestão dos edifícios a uma rede IP (Internet Protocol – Protocolo de Internet), através de uma arquitetura segura, escalável, resistente e fácil de gerir.

O objetivo final desta parceria é promover os edifícios inteligentes, para que se convertam no novo padrão da construção.

“Os edifícios inteligentes são cada vez mais digitais e, graças à IoT, podem ser mais eficientes, mais confortáveis e ainda incrementar o valor da propriedade”, salienta a Schneider Electric.

A Schneider Electric e a Cisco uniram a infraestrutura IT e o controlo operativo do edifício numa mesma solução de rede IP segura eficiente.

Esta solução permite manter a disponibilidade do sistema, proporcionando mais tranquilidade aos clientes e permitindo-lhes poupar tempo e recursos.

“Na Schneider Electric estamos a liderar a transformação digital dos edifícios inteligentes com a nossa plataforma aberta e segura EcoStruxure Building, que permite que as soluções IoT se conectem com os dados e os recolham, analisem e atuem sobre eles em tempo real”, afirma Kaynam Hedayat,VP Product Management Digital Energy da Schneider Electric. “É emocionante ver como as nossas soluções funcionam em conjunto com a experiência IT da Cisco. Graças a elas, os nossos poarceiros EcoXpert podem proporcionar as melhores soluções aos seus clientes, aumentar os seus negócios, diferenciar-se da concorrência e ser mais rentáveis”.

A solução da Schneider Electric e da Cisco integra diversas topologias de arquitetura IP do EcoStruxure Building da Schneider Electric nos edifícios, utilizando switches da gama industrial Ethernet da Cisco, que por sua vez se conectam aos SmartX IP Controllers da Schneider Electric.

Desta forma, com a nova solução é possível:

Simplificar a gestão do BMS (Building Management System – Sistema de Gestão de Edifícios), reduzindo os seus custos e integrando uma única rede para os sistemas TI e TO;
Proporcionar mais segurança, com um único fornecedor tanto para TI (Tecnologias de Informação) como para TO (Tecnologia Operacional), o que permite identificar e gerir anomalias ou ciberataques e reforça a infraestrutura da rede com uma política de segurança baseada na identidade;
Escalar facilmente o BMS, aproveitando a rede IP de alta velocidade para as operações em tempo real e gerindo o aumento de dados recolhidos pelas aplicações IoT;
Aumentar a disponibilidade do BMS, garantindo que as falhas de rede não interromperão os sistemas conectados;
Identificar e resolver os incidentes de forma rápida e eficiente, com ferramentas-padrão para o diagnóstico de rede.

Ampliação do programa STI

Com esta aliança, a Schneider Electric e a Cisco ampliaram o seu acordo no âmbito do programa Solution Technology Integrator (STI) da Cisco, para parceiros integradores de sistemas certificados como “Certified and Master EcoXpert”.

Como parceiros “Cisco Select”, as empresas EcoXperts podem aceder à formação da Cisco em arquiteturas Ethernet IP e podem beneficiar de melhores preços na aquisição de produtos da empresa, como os switches Ethernet, os Catalyst ou o software Industrial Network Director (IND), entre outros.

O caso da Universidade de Notre Dame

A nível mundial, já são muitas as organizações que estão a implementar sistemas de gestão de edifícios habilitados para IP, com o objetivo de melhorar o seu rendimento e a sua segurança.

Entre elas encontra-se a universidade de Notre Dame, no Indiana (EUA), que necessitava de um design diferencial de Smart Building para reduzir significativamente os seus custos operativos e otimizar o seu consumo de energia.

A arquitetura do BMS instalado no Center Operations Dispatch da Universidade conta com o switch Cisco IE2000, que tem o bus de terreno sob o servidor Edge SmartX AS-P. Trata-se de um switch DHCP, pelo que a comunicação BACnet permanece sob o AS-P e evita que o tráfego de dados atravesse a rede TI. Desta forma, o edifício conta com um único ponto de conexão – que obedece às melhores práticas de TI, com um único endereço estático IP para gerir a rede, e que ao mesmo tempo permite que cheguem mais dados e o façam mais rapidamente, melhorando o rendimento de todo o sistema. O projeto foi implementado pela Havel, uma empresa do grupo EMCOR, parceiro EcoXpert da Schneider Electric e especialista em BMS.

“Na Cisco estamos encantados por colaborar com a Schneider Electric e por ter proporcionado uma completa solução BMS habilitada para IP, que tornou possível uma migração da infraestrutura da Universidade de Notre Dame para uma arquitetura convergente. Combinando as inovações de TI da Cisco com as de TO da Schneider Electric, posicionamo-nos de forma diferenciadora para implementar esta solução com escalabilidade e segurança”, afirma Mike Austin, Senior Director da Cisco Global Partner Organization.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of