A pandemia parou a economia, mas foi também impulsionadora de novas tendências. Ao nível do comércio, as vendas eletrónicas ganharam um ímpeto e as entregas ao domicílio foram uma forma de consumidores comprarem e empresas venderem, em maior segurança.

A Bloq.it é uma start-up portuguesa surgida há cerca de um ano que desenvolve tecnologia para cacifos inteligentes, tendo recentemente fechado uma parceria com a Sonae Sierra para apoiar os lojistas na venda segura aos consumidores.

Através desta parceria, é já possível levantar uma encomenda feita no Colombo, sem necessidade do cliente se dirigir às lojas, reduzindo assim a exposição ao vírus e garantindo uma maior segurança para lojistas e clientes. Estes cacifos, que são abertos através de um código disponibilizado pelo lojista, reduzem o risco de furto, possibilitando ainda ao cliente recolher a sua compra de forma completamente digital e contactless.

Nova ronda de investimento

Depois de uma primeira ronda de captação de investimento numa fase mais inicial, em que a start-up contou com o investimento de um Business Angel da Eslovénia, ait está presentemente a meio de uma nova ronda de investimento, a qual se destina ao desenvolvimento do software e do negócio, bem como a maior aposta em recursos humanos, com o aumento da equipa. O intuito é levar os cacifos da empresa a novos locais do país.

Este tipo de cacifos inteligentes está, contudo, já em mais espaços, com a Bloq.it, no espaço de um ano, levado a sua “smart solution” às praias nacionais, ao centro comercial UBBO, para além de uma outra parceria com a plataforma de micromobilidade Lime.

Através da agência The Square, o Watts On entrevistou João Lopes, cofundador da Bloq.It e seu COO (Chief Operating Officer), que nos contou os pormenores do nascimento da empresa e nos explicou como funciona esta solução tecnológica e quais prevê virem a ser as suas perspetivas de crescimento.

Watts On: A vossa tecnologia para cacifos inteligentes surgiu cerca de um ano antes da crise económica e de saúde pública que se gerou com o novo coronavírus. O que os levou a acreditar que seria uma aposta certa?
João Lopes (JL):
A idea da Bloq.it nasceu, em 2018, num programa de empreendedorismo em Silicon Valley, a famosa capital do empreendedorismo mundial, nos EUA, quando dois jovens empreendedores, e agora fundadores do projeto, discutiam ideias de negócio, identificaram a necessidade de um local seguro para guardar objetos pessoais em certos locais públicos, e assim, em 2019, nasce oficialmente a Bloq.it.

Inicialmente, a Bloq.it colocou cacifos inteligentes e contactless nas praias nacionais, para que as pessoas conseguissem guardar os seus pertences – e rapidamente percebemos que não havia ainda uma resposta completa para essa necessidade. Nesse momento, analisámos o mercado dos cacifos e percebemos que este era ainda bastante subdesenvolvido, em Portugal e a nível global, principalmente, a nível de software, algo que não tinha avançado à velocidade pedida pelo mercado, criando um ecossistema de sistemas fragmentados e subdesenvolvidos que não possibilitam um modelo padrão e digital, que pudesse ser utilizado por várias entidades e formatos.

“Analisámos o mercado dos cacifos e percebemos que era bastante subdesenvolvido, em Portugal e a nível global, principalmente, a nível de software, algo que não tinha avançado à velocidade pedida pelo mercado”

Por que razão entenderam na altura que o mercado precisaria de um produto como o vosso?
JL: A tecnologia era ainda desatualizada, sendo que muitos cacifos ditos “inteligentes” funcionavam ainda com moedas e requeriam alta manutenção, algo que nós, enquanto Bloq.it, nos comprometemos a resolver. Percebemos que o passo seguinte era criar um sistema próprio, que fosse possível de distribuir para várias entidades e respondesse às necessidades e especificidades do século XXI. Com o nosso software, nasceram, em Portugal, os primeiros cacifos 100% contactless e digitais, que permitem uma maior segurança, facilidade e quase nenhuma manutenção, aspetos ainda mais importantes no momento pandémico atual e que podem ajudar a mitigar a propagação do novo coronavírus.

Olhando para o mercado internacional, prevê-se, mesmo com a atual pandemia, que este setor em que a Bloq.it se insere, continue a crescer nos próximos anos, não só pela utilidade da solução, tanto para consumidores como para empresas, mas também por todas as suas  mais-valias a nível económico, de recursos humanos, entre outros, comparativamente com às restantes opções de cacifos.

Lançaram o negócio assente em que perspetivas de crescimento?
JL:
Apesar de termos visto como prioritário o nascimento da Bloq.it em Portugal e o seu crescimento neste mercado, tivemos, desde o início, a aspiração de ser a solução tecnológica número um de cacifos inteligentes a nível mundial. Este objetivo, que não deixa de ser ambicioso, tem presente a premissa de sermos, atualmente, tanto no âmbito nacional como internacional, os únicos com uma solução tão completa e multifuncional.

Com isso em mente, temos uma perspetiva de crescimento um pouco diferente da maioria das startups. O habitual é que uma startup nacional cresça para Espanha e depois para outros países europeus, mas a nossa ambição é outra. Depois de Portugal, vemos como prioritários os mercados asiáticos e sul-americanos, uma vez que é nesses países que estão localizadas alguns dos maiores distribuidores e fábricas de cacifos do mundo e que nos vão permitir exportar a nossa solução.

Pandemia fez rever estratégia

O contexto que vivemos tornou a tecnologia dos cacifos inteligentes mais atual, dado que garante um extra de segurança a lojistas e consumidores. Mediante isso, já reviram os vossos planos de expansão de negócio?
JL:
Sim, perante o contexto atual percebemos que a nossa solução poderia ser agora ainda mais útil para a relação entre os lojistas e o consumidor, promovendo a segurança de ambos e o mínimo contacto durante o processo de compra, nomeadamente, no momento de levantar as encomendas.

Ao percebermos essa necessidade por parte das entidades, estamos agora mais focados em levar a nossa solução às empresas, principalmente às de retalho, em que existe troca de produtos e contacto entre o lojista e o consumidor e, por isso, um maior risco de contágio e de propagação do vírus. Apesar de este ser um trabalho mais direcionado para o B2B (“Business to Business), não deixámos de ter impacto na melhoria da vida dos consumidores, que é o objetivo principal da Bloq.it, desde o seu surgimento.

Além do fator pandemia, prevê-se que, só este ano, sejam realizadas 100 mil milhões de entregas, sendo que, até 2021, apenas nos Estados Unidos, 90% dos retalhistas implementarão sistemas que permitem comprar online e recolher os produtos em loja: dados que se anteveem muito positivos para o nosso tipo de solução.

Porque razão se podem considerar os vossos cacifos como inteligentes?
JL:
A inteligência dos nossos cacifos advém de toda a tecnologia e software inerente, que permite que sejam 100% digitais, ao exigirem o mínimo de contacto durante o seu uso e que sejam controlados e abertos remotamente.
Ao contrário de todas as outras opções existentes, os nossos cacifos não têm um sistema de pagamento fixo, pelo que não é possível introduzir moedas ou cartões para sua utilização. Aliás, podem mesmo ser usados de forma gratuita: tudo depende do objetivo da entidade que os adquire.
São ainda inteligentes por serem multifuncionais, podendo satisfazer várias necessidades e propósitos, mesmo em simultâneo. Primeiramente, tal como os cacifos normais, têm a função de armazenar objetos no seu interior, permitindo que as pessoas os levantem passadas algumas horas. Uma segunda mais valia é o facto de serem um ponto para carregar dispositivos eletrónicos, como telemóveis, computadores, entre outros, algo inédito neste tipo de material.
Os nossos cacifos podem também servir para a troca de itens entre pessoas, mas sem contacto, uma vez que a pessoa que vai recolher é notificada digitalmente, mas sem ter de se dirigir imediatamente ao local.
Por último, servem ainda para efeito de transações de encomendas e compras, a opção mais útil para retalhistas, uma vez que permite que o cliente recolha a encomenda, sem ter de passar pela loja ou ter qualquer contacto com o lojista: basta chegar, abrir o cacifo, sem tocar em portas, e levar o objeto que adquiriu.

 

Quais foram os primeiros locais que receberam os vossos cacifos?
JL:
No primeiro ano de atuação, a Bloq.it focou-se no desenvolvimento do software dos seus cacifos e validação do produto junto do mercado, através de diversos projetos-piloto que aproximaram esta solução do consumidor. No final desse período, a Bloq.it já conta com onze instalações de cacifos pelo território nacional. Além da presença em algumas praias de Lisboa, no verão de 2019, a tecnologia da Bloq.it chegou ainda, no primeiro ano, ao centro comercial UBBO, ao evento Revenge of the 90s, a alguns eventos privados, e tivemos ainda a oportunidade de realizar uma campanha solidária em parceria com a plataforma de micromobilidade Lime e a Câmara Municipal de Lisboa.

Em que espaços comerciais ou restantes locais estão já disponíveis os cacifos da Bloq.it?
JL:
Ao estarmos, neste momento, a focarmo-nos no mercado B2B e em levar a nossa solução a retalhistas, temos já dois cacifos disponíveis no Centro Colombo, para que as pessoas possam recolher as suas encomendas de forma mais fácil e rápida. Sentimos que o Centro Colombo era o local ideal para começarmos o nosso trabalho em retalho, só possível através da parceria com a Sonae Sierra, sendo este um dos maiores espaços de Lisboa e do país e por onde passam centenas de pessoas diariamente. Nesse sentido, já é possível levantar as encomendas online, feitas nas marcas presentes neste espaço, sem passar pelas respetivas lojas e sem que tenham contacto com os comerciantes. Os nossos dois cacifos, que têm dezenas de separadores, estão localizados no parque de estacionamento do centro comercial, para que todo o processo seja o mais cómodo possível para o consumidor.

Estes cacifos vêm ainda ajudar a mitigar a propagação da COVID-19.

A recente parceria feita com a Sonae vai levar a que os vossos cacifos cheguem a que centros comerciais?
JL: Os nossos cacifos já estão disponíveis para todos os que se dirigirem ao Centro Colombo, em Lisboa, sendo que agora é possível levantar as encomendas feitas numa das marcas desta superfície, sem que se tenha de passar pela loja em questão ou ter qualquer contacto com o vendedor, através de um sistema digital, o que vem ainda ajudar a mitigar a propagação do novo coronavírus.

Este é o primeiro passo desta parceria, pelo que queremos consolidar a presença no Centro Colombo e perceber qual a aceitação por parte dos lojistas e consumidores, para que depois possamos estudar, nos próximos meses, a possibilidade de levar a nossa solução para outros estabelecimentos do país, também pertencentes ao grupo Sonae Sierra.

Como pode o consumidor aceder à vossa tecnologia? O código do cacifo é disponibilizado através da app?
JL: Existem várias formas de o consumidor utilizar a nossa tecnologia, seja para guardar itens, trocá-los com alguém, recolher encomendas ou mesmo carregar os seus dispositivos eletrónicos no seu interior, sendo que para todas elas é apenas preciso um dispositivo móvel e um número de telefone associado. Agora, com a parceria que firmámos com a Sonae Sierra, em que já temos disponíveis dois cacifos no Centro Colombo, com dezenas de separadores cada, o processo para o consumidor torna-se ainda mais fácil, além de completamente gratuito. Para que possam recolher as suas encomendas, os clientes precisam apenas de um telemóvel com um contacto telefónico associado, não necessitando de instalar a aplicação da Bloq.it. Depois do cacifo ser fechado pelo lojista, após deixar a compra, o consumidor é automaticamente notificado por mensagem, com a informação de que já pode levantar o que comprou. Para isso, deve dirigir-se ao local e abrir o cacifo, através de um código QR ou de uma palavra-chave, dados presentes na mensagem recebida.

 

A vossa tecnologia está igualmente disponível nalgumas praias nacionais. Quais? E como funciona neste ambiente o serviço?
JL:
No verão de 2019, levámos a nossa solução a algumas praias de Lisboa, como a de Carcavelos e Paço de Arcos, tendo como objetivo principal fazer com que as pessoas não tivessem de andar carregadas e preocupadas com os seus itens de valor, diminuindo ainda a taxa de assaltos nestes locais.

Nesse sentido, estes cacifos tinham apenas como finalidade guardar materiais e pertences, não estando ainda reforçadas as outras opções que a nossa solução disponibiliza. Depois desta validação, a nossa aposta passou a ser outra e estando agora focados nas diversas potencialidades e mais valias que os cacifos podem ter para os retalhistas e empresas, tendo também em conta todo o contexto de pandemia. No entanto, voltar às praias nacionais não deixa de ser uma opção.

Carcavelos e Paço de Arcos (na foto) são duas das praias que receberam os cacifos inteligentes da Bloq.it

Também têm uma parceria com a plataforma de micromobilidade Lime. Em que moldes funciona?
JL:
Esta parceria deu-se em 2019, nascendo apenas para um período específico, a altura do Natal, e foi pensada para uma campanha solidária onde os nossos cacifos tinham um papel fundamental. A ação teve o nome de “desbloqueia felicidade”, sendo que os lisboetas puderam dar uma segunda vida à roupa, brinquedos, livros e outros materiais didáticos que já não usavam, e que depois foram recolhidos e entregues em três instituições que acolhem crianças e jovens em risco. Para isso, existiram cacifos Bloq.it em empresas como a Adecco, no Oriente, e a Bright Pixel, no Chiado, para que as pessoas pudessem deixar, no seu interior, os objetos a serem doados. Para isso, programámos os nossos cacifos para que fossem desbloqueados gratuitamente e apenas com um QR code. Depois, todos os objetos foram recolhidos pela equipa da Lime, que tratou de os fazer chegar às três associações escolhidas: a Casa da Palmeira, em Loures, o Centro de Acolhimento Temporário de Tercena e o Lar Maria Droste, em Carnide.

Como e com que regularidade é feita a higienização dos cacifos, devido à COVID-19?
JL:
A higienização dos nossos cacifos é agora ainda um ponto mais importante e que exige a maior das nossas preocupações, pelo que se tem trabalhado num reforço e maior continuidade desse trabalho, tanto do nosso lado como dos nossos parceiros. Em parcerias como a que estamos agora a desenvolver no Centro Colombo, por uma questão de logística, a limpeza é feita pelas equipas do local, que aumentaram a regularidade da higienização de todos os espaços e que têm um material que possibilita uma fácil e rápida limpeza.

Além deste trabalho constante, podemos ainda enaltecer que, ao contrário dos cacifos habituais, a nossa solução é contactless e completamente digital, o que dispensa o toque e manuseamento, ajudando assim a mitigar a propagação da COVID-19.

Os preços para utilizar o cacifo variam consoante o tamanho do cacifo alugado? O preço é igualmente variável em função do tempo de utilização do cacifo?
JL:
Sendo os nossos cacifos inteligentes, o preço varia consoante o objetivo delineado pela entidade que os adquire, podendo até mesmo ser gratuitos para o consumidor, se a empresa assim o definir. Esse é o caso das duas unidades que temos agora disponíveis no Centro Colombo. O nosso objetivo é facilitar a vida do cliente, que tem de se dirigir ao cacifo e recolher a sua compra, sem ter de efetuar qualquer tipo de pagamento.

Que outras parcerias estão em vias de conseguirem?
JL: Estamos agora focados na parceria com a Sonae Sierra, uma grande entidade com quem queremos levar a nossa tecnologia a milhares de pessoas, idealmente, através das dezenas de espaços que têm espalhados pelo país. Além desta, continuamos a ver no mercado do retalho uma grande oportunidade de negócio, tendo em conta o contexto atual, pelo que estamos a trabalhar para firmar outras parcerias neste sentido, num futuro próximo.

Estamos ainda abertos a entrar noutros setores de atividade em que a nossa solução faça sentido, como é o caso da educação, que vive, neste momento, um período sem precedentes e que exige uma solução de cacifos que promova ainda mais a segurança de todos os alunos.

Quais são os próximos espaços que irão contar com este vosso serviço?
JL:
Neste momento, estamos a trabalhar para consolidar a presença dos nossos cacifos no Centro Colombro, mas consideramos que poderemos ser úteis também para inúmeras entidades de retalho ou lojistas, ou mesmo para empresas de outras áreas de atividade.

Além deste trabalho junto de parceiros empresariais, acreditamos que a nossa solução pode continuar a ser requisitada, diretamente, por consumidores finais, em locais como praias, festivais, festas, concertos, entre outros eventos em que já estivemos anteriormente. No entanto, neste momento, a nossa prioridade é a segurança dos nossos utilizadores, pelo que acreditamos que havemos de voltar a estes locais, mas apenas quando ultrapassarmos a fase pandémica atual.

Sinalética na praia de Carcavelos sobre a localização dos cacifos.

Estão presentes no mercado português. Pensam trabalhar outros mercados? A que países contam eventualmente chegar?
JL:
Há um ano, considerámos o mercado português o certo para começarmos a nossa atividade, uma vez que não existe nenhuma solução próxima da nossa que seja tão multifuncional, inteligente e que satisfaça de igual forma as diversas necessidades dos consumidores e das empresas. Nesse sentido, continuamos a ver Portugal como um mercado adequado para continuar a crescer, levando a que esta tecnologia seja aplicada por cada vez mais entidades nacionais.

A Bloq.it está já em processo de entrada em mercados internacionais.

No entanto, como qualquer outra empresa, temos o objetivo de ter um crescimento sustentável e estamos já em processo de entrada em mercados internacionais que se mostraram de interesse para o nosso tipo de negócio, como alguns países da América do Sul e a Índia, onde se localizam algumas das maiores fábricas exportadoras de cacifos inteligentes e onde será estratégico introduzirmos a nossa tecnologia, para que ela depois possa ser levada para outros países.

É ainda importante relembrar que este é um setor que prevê um crescimento exponencial a nível mundial nos próximos anos, pelo que se torna importante acompanhar a evolução dos diferentes mercados para perceber onde faz sentido investir.

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of