cidades

A Comissão Europeia lançou uma iniciativa para transformar 124 cidades em centros urbanos inteligentes e sustentáveis, e Portugal tem três municípios envolvidos: Porto, Guimarães e Valongo.

A estrutura do projeto “100 Intelligent Cities Challenge” assenta em dois tipos de urbes: cidades-mentoras e cidades-participantes.

Em termos de cidades-mentoras, a iniciativa contempla nove localidades a nível europeu, entre as quais se conta o Porto, juntamento com Aarhus (Dinamarca), Amesterdão (Holanda), Antuérpia (Bélgica), Barcelona (Espanha), Hamburgo (Alemanha), Nice (França), Espoo (Finlândia) e Rijeka (Croácia). Estas metrópoles funcionarão como referência no projeto.

Através do programa “100 Intelligent Cities Challenge” a Comissão Europeia irá apoiar a implementação de estratégias de inovação e desenvolvimento tecnológico nas cidades escolhidas

Os outros dois municípios portugueses, Guimarães e Valongo, vão desenvolver os seus planos de ação com o apoio das cidades-mentoras.

Esta iniciativa da Comissão Europeia pretende apoiar as cidades-participantes em áreas como a mobilidade, transição energética, formação e capacitação dos recursos humanos, gestão de crises, segurança e saúde, sendo que o trabalho desenvolvido terá sempre como base a tecnologia e as ferramentas de apoio à transição digital.

Sociedade mais sustentável e socialmente responsável

Tendo como principal objetivo contribuir para uma sociedade mais sustentável e socialmente responsável, o programa terá a duração de 30 meses e incluirá mais de 100 dias de ações de trabalho conjunto entre as cidades-participantes e as cidades-mentoras.

“Com a participação nesta ação, o Porto poderá partilhar o trabalho que tem sido desenvolvido, mas também explorar novas oportunidades de colaboração com municípios que têm liderado o processo de transição digital na Europa. Esse é um dos pilares de desenvolvimento definidos pela Comissão Europeia, não só no contexto das várias medidas de mitigação da pandemia de COVID-19, mas, acima de tudo, para uma fase de recuperação e de desenvolvimento futuro”, sublinha a autarquia do Porto.

A participação do Porto no programa “100 Intelligent Cities Challenge” será coordenada pela Associação Porto Digital, enquadrando-se na estratégia do município para o desenvolvimento da infraestrutura tecnológica da cidade, nomeadamente dos investimentos planeados para expansão da rede de fibra ótica, a expansão da rede Wi-Fi gratuito “Porto. Free Wi-Fi” – que desde 2018 já registou mais de 2,5 milhões de dispositivos ligados – e, ainda, os investimentos em ferramentas de apoio à decisão baseados em recolha e análise de dados.

“A ação da Porto Digital será ainda relevante no contexto da partilha de conhecimentos relacionados com as oportunidades económicas na área das cidades inteligentes, nomeadamente o desenvolvimento de oportunidades para startups”, acrescenta a edilidade portuense.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of