Foto: CM Lisboa

O edifício dos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Lisboa está agora mais eficiente. A autarquia efetuou uma intervenção retrofit no âmbito do programa Sharing Cities e que incluiu a reabilitação de 99 portas e janelas, a instalação de painéis fotovoltaicos, a substituição do sistema de ar condicionado, a mudança para iluminação totalmente LED e a monitorização por um sistema de gestão de energia.

Intervenção retrofit

Consiste na remodelação ou atualização de um edifício, através da incorporação de novas tecnologias e conceitos, normalmente visando a valorização do imóvel, mudança de uso, aumento da vida útil e melhoria da eficiência operacional e energética.

De acordo com o município da capital portuguesa, a reabilitação dos Paços do Concelho reduziu o consumo energético do edifício em 36%, entre junho de 2019 e fevereiro de 2020.

Por seu lado, o uso de eletricidade da rede diminuiu em metade, de 500 megawatts em 2016, para menos de 250 megawatts em 2019.

Em média, 90% da energia proveniente de painéis solares foi usada nos Paços do Concelho.

Este é um exemplo concreto de como os edifícios públicos mesmo mais antigos podem melhorar a sua eficiência energética.

Reconstruído entre 1865 e 1880,  o edifício dos Paços do Concelho de Lisboa, com cerca de 100 pessoas a trabalhar em permanência, incluindo o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, “era um insuspeito candidato a uma intervenção desta natureza, desde logo pelo carisma do edifício mas especialmente pela sua classificação patrimonial. Precisamente estas características que o distinguem das outras reabilitações de edifícios realizadas, em Londres ou em Milão, no âmbito do mesmo Programa e que atraíram as atenções”, salienta a autarquia.

“Os edifícios históricos são geralmente vistos como difíceis de reabilitar. A intervenção num dos edifícios públicos mais emblemáticos da capital fornece um modelo técnico e comercial viável, a partir do qual informações de dados serão extraídas para impulsionar as nossas futuras políticas de energia”, salienta David Cunha, conselheiro sénior para tecnologias de informação e transformação digital para o município de Lisboa.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of