A Peugeot está a apostar forte na eletrificação da sua gama, contando com diversos modelos elétricos (caso do e-208, e-2008 na vertente de automóveis de passageiros; e-Expert, e-Traveller e, em breve, e-Boxer no segmento dos veículos comerciais) e viaturas híbridas plug-in (caso do 508 Hybrid e 3008 Hybrid4).

A aventura elétrica do fabricante francês tem raízes na sua história, podendo destacar-se oito modelos e protótipos antecessores dos atuais EV da marca.

Peugeot VLV (1941)

VLV, engenho frugal

Confrontada com a ocupação alemã e com a decorrente escassez de combustíveis, a Peugeot propôs, em 1941, uma alternativa revolucionária para a época: o VLV (acrónimo para “Véhicule Léger de Ville” – “Veículo Ligeiro de Cidade”), uma viatura de pequenas dimensões, dimensionada para uma eficiente cadeia de tração elétrica.

Aquele que é o primeiro veículo elétrico do fabricante foi, assim, apresentado como um mini descapotável de dois lugares desfasados.

Particularmente usado por carteiros ou médicos, o Peugeot VLV foi produzido num total de 377 exemplares, entre os anos de 1941 e 1943, na fábrica francesa de La Garenne.

Veículo económico e destinado a uma utilização urbana, o VLV apontava aos que buscavam um meio de transporte alternativo aos seus veículos, que, ou haviam sido requisitados, ou que não podiam utilizar devido ao elevado custo e racionamento de combustível.

Projetado como um “cyclecar”, com uma via larga na frente e mais estreita na traseira, o VLV funciona a eletricidade produzida por baterias armazenadas no porta-bagagens dianteiro, que alimentavam um motor elétrico sem diferencial, que atuava sobre as rodas traseiras. A autonomia situava-se entre os 70 e os 80 km, podendo atingir uma velocidade máxima de 35 km/h.

Peugeot 205 Electric (1983)

205 Electric

Em 1983 teria início um novo programa em torno do Peugeot 205, fruto de uma colaboração entre a PSA e a SAFT (baterias). O 205 Electric anunciava 200 km de autonomia, ainda que a uma velocidade de 70 km/h, o alcance cai para 140 km.

O 205 iniciou o denominado “programa de série” que haveria de ter continuidade no 106, numa experiência única, de grande escala: disponibilizar aos clientes, através de um sistema de self-service, uma frota de 106 Eléctrique. Nasceu assim, em dezembro de 1993, a operação “50 Veículos Elétricos em La Rochelle”.

Peugeot 106 Electric (1993)

106 Electric, o antecessor do e-208

Primeiro grande construtor europeu a comercializar, em 1989, veículos elétricos (J5) junto de comunidades e empresas, a Peugeot iniciou a venda de carros elétricos a clientes particulares em julho de 1995, com o 106 Electric.

O modelo 106 foi produzido de 1990 a 2003, num total de 2.798.246 unidades, lote em que se incluíram 3.542 versões elétricas, produzidas entre 1993 e 2003.

Este lançamento comercial foi precedido por uma experiência realizada em parceria com a Electricité de France e a Comunidade Urbana de La Rochelle ao longo de dois anos (do final de 1993 ao final de 1995). Um lote de 25 unidades 106 Electric foi testado por indivíduos, profissionais e organismos locais.

Peugeot Ion Concept (1994)

Peugeot Ion, rascunho de um veículo urbano elétrico

Foi no Salão do Automóvel de Paris de 1994 que o Ion foi desvendado ao mundo. Veículo de exploração concebido e desenhado exclusivamente para a cidade, o Ion sintetiza um conjunto de soluções adaptadas e alcançáveis, desenvolvidas para melhor ir ao encontro das expectativas e exigências de clientes urbanos.

O Ion Concept tem 3,32 m de comprimento e 1,60 m de largura e é alimentado por baterias de níquel-cádmio.

Oferece ao condutor e aos passageiros um nível de conforto e equipamentos que, nos anos 2000, ainda eram algo futuristas em automóveis tradicionais.

Tudo foi projetado e instalado para facilitar a vida a bordo: duas portas grandes permitem o acesso a 4 lugares, apoio de braços com entradas para carregamento de equipamentos, leitor de CD, telefone mãos-livres, ecrã LCD e locais para jogos de vídeo para os mais jovens.

Peugeot TULIP (1996)

Tulip, na vanguarda do carsharing

O TULIP (Transporte Urbano Livre, Individual e Público) nasceu em 1996 do desejo de conciliação entre a cidade, o automóvel e o meio ambiente. O concept TULIP foi concebido para integrar uma rede de aluguer de veículos para uso em cidade e para utilização pública, a partir de uma estação central responsável pela gestão, reserva, manutenção da mobilidade e faturação.

Peugeot Touareg (1996)

Touareg,  o 4×4 de lazer com motor elétrico

Apresentado em Paris, em 1996, este veículo de lazer e para desfrutar ao ar livre é uma proposta off-road ecologicamente correta, graças às suas baterias de níquel/cádmio colocadas na parte de trás dos bancos dianteiros. O seu silêncio de operação e a sua total ausência de emissões apontam para uma simbiose entre viagens, lazer e natureza. O motor elétrico desenvolve uma potência de 35,5 kW. É auxiliado por um único cilindro, que opera como gerador, permitindo a recarga autónoma das baterias, gerando uma autonomia de 300 km com apenas 15 litros de combustível.

Peugeot e-doll (2000) e Peugeot Bobslid (2000)

Em 2000, tendo, uma vez mais, por palco o “Mondial de l’Automobile”, a Peugeot exibia no seu stand 4 concept-cars de design futurista, criações das equipas de Gérard Welter, sobre as temáticas “Ano 2000” e “Mobilidade Urbana”. Batizados de “City Toyz”, dois deles – e-doll e Bobslid – contavam com alimentação elétrica.

O e-doll é um concept que pode acomodar 3 pessoas a bordo, alimentado por dois motores elétricos em tudo semelhantes aos usados nas scooters elétricas Peugeot Scoot’elec; também o Bobslid é um concept de 3 lugares (um central e dois traseiros), 100% elétrico, alimentado por 40 motores elétricos repartidos por quatro rodas motrizes, sendo a direção operada por joystick.

Peugeot BB1 (2009)

No Salão de Frankfurt de 2009, a Peugeot apresentou o BB1, um novo concept urbano 100% elétrico. Capaz de acomodar quatro pessoas em apenas 2,50 metros de comprimento, o BB1 reinventa o automóvel em todas as suas dimensões: arquitetura, estilo, design de interiores, condução e conectividade, respeitando ao máximo o ambiente. Ultracompacto, ultraleve (600 kg) graças a uma carroçaria em carbono, o concept BB1 continua a ser um modelo de veículo urbano adaptado às restrições das cidades cada vez mais densas. A sua bateria iões de lítio proporciona-lhe uma autonomia de cerca de 100 km, suficiente para uma utilização urbana, incluindo em carsharing.

Peugeot EX1 (2010)

EX1, a performance elétrica a um nível recorde

Concebido em 2010 para celebrar o 200º aniversário da marca Peugeot, este concept-car 100% elétrico é um roadster de dois lugares fora do comum, com estilo futurista e arquitetura original, projetado para oferecer sensações de condução intensas. O EX1 cumpre a recuperação dos 0 aos 100 km/h em apenas 2,24 segundos, permitindo-se atingir uma velocidade máxima de 260 km/h em 5,1 segundos. A sua performance é gerada pela sua aerodinâmica afilada, estrutura ultraleve e pelos seus dois motores elétricos, que lhe dão uma potência acumulada máxima de 250 kW (340 cv), distribuída a um sistema de tração às quatro rodas. Graças à sua conceção em carbono e ao seu peso-pluma, o concept Peugeot EX1 estabeleceu um total de 6 recordes mundiais, alcançados no lendário circuito de Montlhéry (França) e aprovados pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA), mas também na China.

Musée de l’Aventure Peugeot
► Muitos destes veículos estão expostos no Musée de l’Aventure Peugeot, em Sochaux (França), podendo ser descobertos até ao dia 31 de janeiro de 2021.

► Tarifas de entrada 2020 do Museu: 9€ para adultos, 5€ para crianças e jovens de 7 a 18 anos, estudantes e colaboradores do Grupo PSA. Entrada gratuita para crianças com menos de 7 anos e membros de l’Aventure Peugeot Citroën DS.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of