A multinacional de serviços energéticos Helexia prossegue o seu ciclo de investimento, tendo assinado uma parceria com mais uma fábrica para lhe proporcionar a sua transição energética rumo a soluções renováveis e mais sustentáveis. A Invepe, em Rio Maior, é a fábrica em causa.

A particularidade da parceria reside no modelo de negócio da Helexia:

garante a produção de energia, deixando que os clientes se mantenham focados no seu “core business”.

A Invepe – Indústria de Veículos Pesados foi adquirida em 2009 pela Joluso. É uma empresa que produz equipamentos para todo o setor de transportes rodoviário, incluindo carroçarias e semirreboques para camiões, com presença internacional em Angola e uma carteira de clientes presentes em diversos países dos cinco continentes.

Luís Pinho, diretor-geral da Helexia em Portugal e no Brasil, comenta que esta estratégia de negócio “dá resposta aos entraves que muitas vezes limitam as empresas em dar este passo na transição energética, permitindo que a Invepe não desvie investimento, nem tão pouco condicione a sua capacidade de investir na sua atividade, enquanto a Helexia investe na sua energia, com produção local e de fontes renováveis”.

33% das necessidades energéticas

Com uma produção anual de 282 MWh de energia, esta central que foi construída e que é composta por mais de 600 painéis fotovoltaicos montados na cobertura dos pavilhões da empresa, está a produzir cerca de 33% das necessidades energéticas da Invepe.

Na prática, isto permite reduzir anualmente cerca de 127 toneladas de CO2, o equivalente à plantação anual de 3300 árvores.

São 637 painéis solares fotovoltaicos a produzir energia limpa e renovável na fábrica da Invepe, em Rio Maior.

“A colocação de painéis fotovoltaicos, a par com outras medidas de poupança que já temos implementadas como lâmpadas LED, traz mais-valia ambiental e económica, porque vai permitir uma poupança na fatura energética”, afirma Rodrigo Pedrosa, diretor de produção da Invepe.

Poupanças logo no primeiro ano

Rodrigo Pedrosa acrescenta que estima poupanças simpáticas logo no primeiro ano, ainda que reforce que este género de projetos são sempre “a longo prazo”.

Luís Pinho acrescenta que “a contribuição das empresas é fundamental no contexto global de emergência climática. Sabemos que temos todos, individualmente e coletivamente, de contribuir para um consumo mais racional”.

Gerir energia de forma sustentável é hoje um fator para a competitividade das empresas, trazendo-lhes várias vantagens, desde poupanças económicas a benefícios ambientais.

O responsável pela Helexia prossegue: “A Invepe com este projeto combinado de produção de energia e eficiência energética através de substituição da iluminação, dá um passo importante pois, por um lado reduz o seu consumo convencional com cerca de 33% de energia produzida pelo sistema fotovoltaico, e por outro lado, com a implementação de iluminação mais eficiente (LED), reduz o seu consumo associado à iluminação em cerca de 64%”.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of