A Ford deu conta, na semana passada, de ter criado um Mustang Cobra Jet, único e de fábrica, com propulsão totalmente elétrica talhado para disputar os alucinantes (e populares desafios nos EUA e Austrália) de “quarter-mile”, uma reta com cerca de 400 metros onde a regra é acelerador a fundo.

A Ford Performance continua a realizar testes ao Cobra Jet 1400 antes da sua estreia mundial, agendada para o final do presente ano, num evento de drag racing.

Mas este Mustang Cobra Jet 1400, criado pela Ford Performance com mais de 1400 cv e um binário superior a 1100 Nm, não é caso único de um veículo 100% elétrico (automóvel ou motociclo) apto a disputar nas competições de drag racing.

Aliás, nos EUA, existe mesmo uma associação (a National Electric Drag Racing Association) que promove estes eventos drag racing 100% EV.

É claro que os mais icónicos destes veículos que aderem a estas provas em pouco se assemelham com os carros convencionais, porém não deixa de ser curioso que se os “petrolheads” possuem as drag racers a jorrar octanas, os “electric heads” respondem com as suas próprias corridas.

17 classes + 14 categorias

A National Electric Drag Racing Association promove estas corridas “quarter-mile”, bem como na distância de “eight-mile” (algo como 200 metros aproximadamente), distribuindo as viaturas (entre automóveis e motos) em 17 classes, uma das quais aberta a modelos de produção ou ligeiramente alterados (“Pro-Modified Street Production), ao estilo do Ford Mustang.

As classes, por sua vez, articulam-se com outra segmentação relativa à voltagem dos veículos, de 14 divisões.

Assim, uma viatura conforme a classe Pro Street Conversion [PS] que disponha de uma bateria de 237,6 volts seria designado como PS/B.

Esta combinação de Volts e Classes dita que tenhamos muitos recordes, com a referida associação a publicar na sua página de internet os diversos máximos.

A lista pode ser consultada aqui.

Alguns recordes em destaque

Na classe “quarter-mile”, entre os veículos de produção, o recordista é um Tesla Model S-P100D Ludicrous que fez estes 400 metros em 10.766 segundos.

Da consulta da lista percebe-se, todavia, que os melhores registos nesta categoria de veículos do quotidiano têm vários anos (com exceção ao recorde do Tesla alcançado em 2016, os demais têm para cima de doze anos), pelo que basta alguém se interessar em levar para a pista um dos mais rápidos EV da atualidade estes máximos sejam todos superados.

Na categoria Pro-Street Production, por exemplo, o recordista é um Nissan Leaf com 392 volts que cumpriu o desafio em 17.468 segundos.

No geral de todas as classes, estes são os dez registos mais alucinantes:

Há ainda a particularidade da equipa Don Garlits, do piloto Donald Glenn Garlits, que tem um longo historial em corridas de arranque com veículos com motores de combustão, estar agora a fazer a sua transição também para os drag racing EV, possuindo já o segundo melhor registo da lista dos recordes.

Com 88 anos de idade, Donald Glenn Garlits assume que “ninguém realmente sabe o que o futuro será, mas temos uma boa ideia de que muito desse futuro será elétrico”. Para este veterano, considerado o pai do drag racing, “quem sabe, talvez as corridas de arranques sejam totalmente elétricas no futuro”.

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of