O Grupo Renault deu conta de que atingiu, em Portugal, a marca de 1.500.000 automóveis vendidos.

O marco é histórico e tem a particularidade de ser alcançado com um Renault Zoe vendido para o distrito de Beja.

O Renault Zoe vendeu em Portugal 3.403 unidades desde 2013.

Ou seja, depois de 40 anos de presença direta no país, 77 gamas comercializadas e 35 anos de liderança das vendas – os últimos 22 anos de forma consecutiva –, a Renault chega ao milhão e meio de veículos transacionados em Portugal de forma elétrica.

Outro dado: deste 1,5 milhões de carros vendidos pelo Grupo Renault, um total de 1.456.910 corresponde à marca Renault (aqui se incluindo 349 exemplares do também elétrico Twizy).

O restante 1,5 milhões do Grupo em Portugal é completado pela Dacia (43.515 unidades) e pela Alpine (47 exemplares).

Viagem no tempo

Ainda que nem sempre relacionadas com a mobilidade elétrica, estas quatro décadas de presença Renault no nosso país merecem uma curta viagem no tempo.

Em 25 dos 40 anos de história da empresa, o automóvel mais vendido no país foi um Renault.

Em comunicado, a marca recorda alguns factos e dados curiosos desta sua atividade:

► Início da atividade direta da Renault em Portugal aconteceu no dia 13 de fevereiro de 1980, com a criação da sociedade Renault Portuguesa, Sociedade Industrial e Comercial, Lda.

► Portugal é o país com a mais elevada quota de mercado para a marca na Europa Ocidental, apenas atrás de França.

► Em 40 anos de história, o modelo que mais contribuiu para o incrível número de 1.500.000 unidades vendidas foi o Clio (por 11 anos o automóvel preferido dos portugueses, nomeadamente nos últimos sete anos), isto se forem consideradas as cinco gerações.

► Dados da Renault indicam que nas últimas quatro décadas, o Clio I (1990/1998) foi o segundo modelo mais vendido (172.258 unidades), seguido do Clio II (1998/2008) com 163.016 unidades e do Clio IV (2012/2019) com 78.018 unidades.

► Se não forem consideradas as várias gerações dos diferentes modelos, então, o rei é o seu antecessor, o Renault 5, um dos símbolos da década de 1980. Só entre 1980 e 1991, foram comercializadas 174.255 unidades do Renault 5, em Portugal. O importador esclare que, na realidade, modelos como o Renault 5 e o Renault 4 até tiveram números de vendas bem mais expressivos, mas aqui só estão quantificadas as vendas desde que a marca passou a ter uma filial em Portugal.

► Outro caso de sucesso na história da marca, em Portugal, foi o Renault 19. Entre 1988 e 1996, foram vendidas 77.165 unidades desta viatura, a que corresponde ao quinto lugar do “ranking” dos modelos do Grupo Renault mais vendidos no país.

► Ainda no “Top 10” encontramos modelos que marcaram a história da marca em Portugal, como a segunda geração do Mégane (2002/2009), com 69.390 unidades vendidas; a terceira geração do Clio (2005/2012), com 65.107 unidades; o Renault Express (1987/1997), com 56.293 unidades e que é o comercial ligeiro mais vendido de sempre em Portugal; o Renault 4 (1980/1993), com 54.231 unidades e, a fechar o “Top 10”, a terceira geração do Mégane (2008/2016), com 53.739 unidades.

► Uma curiosidade: em 40 anos, um único modelo regista apenas uma unidade vendida: o coupé Renault Fuego, com uma unidade comercializada em 1983!

Renault Fuego

Ainda no seio do Grupo Renault, a Dacia (que irá também contar com um elétrico em breve) também dá o seu contributo, embora naturalmente menor, destacando-se o sucesso comercial da segunda geração do Sandero, o modelo da Dacia mais vendido em Portugal, com 17.299 unidades comercializadas. Este número permite-lhe integrar o 24º lugar na tabela de vendas dos automóveis do Grupo Renault mais vendidos em Portugal, mas a caminho de uma posição no “Top 20”.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of