Com o mundo parado devido à COVID-19 e consequente adiamento e até mesmo cancelamento de muitas provas no calendário desportivo, o Eurosport tem vindo a realizar alguns programas vodcasts (videos podcasts) que reúne comentadores de várias modalidades do canal e atletas convidados, para uma conversa onde se debatem vários temas relacionados com atualidade desportiva.

Um dos mais recentes episódios do programa “Confinados” e que partilhamos com os nossos leitores foi com o português António Félix da Costa que corre na eletrizante Fórmula E.

O piloto da DS Techeetah, equipa bicampeã de Fórmula E que tem o apoio da também portuguesa Efacec, esteve à conversa com os comentadores do Eurosport João Carlos Costa, Vítor Sousa, Ricardo Grilo e Miguel Roriz.

Poucas hipóteses para prova de Nova Iorque

O piloto refere que nos bastidores da modalidade fala-se na possibilidade de se realizarem as provas de Berlim (prevista para 21 de junho) e Londres (25 de julho), havendo, aparentemente, poucas hipóteses das equipas irem a Nova Iorque (11 de julho).

Ainda de acordo com as afirmações que vão circulando internamente, Félix da Costa refere que se diz que o campeonato poderá terminar na Coreia do Sul, no final de agosto ou em setembro.

“Não está nada oficializado, mas fala-se nessa possibilidade”, esclarece Félix da Costa.

Após três temporadas pela equipa Andretti, apoiada pela BMW, Félix da Costa juntou-se à atual campeã DS Techeetah na temporada 2019/2020.

Caso não se venham a disputar mais provas, Félix da Costa declara que não lhe será atribuído o título de campeão. Isto porque, não obstante liderar a classificação após 5 provas, fica a faltar disputar uma corrida para o campeonato ser declarado finalizado.

E mesmo que os regulamentos permitissem isso, o piloto diz que não queria ganhar desta forma.

Reproduzimos um excerto do programa em que Félix da Costa aborda a Fórmula E.

O resto da conversa, sobre automobilismo, pode ser escutado aqui.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of