[atualização com a data de divulgação dos resultados, dado o volume de candidaturas recebidas]

A iniciativa Gulbenkian Soluções Digitais (que destacámos aqui), passou também a contar com a adesão da EDP, com o intuito de promover a aceleração de respostas à situação causada pelo novo coronavírus COVID-19.

O contributo da EDP, de 100 mil euros, permite, desta forma, duplicar o orçamento inicial da Fundação (que era também de 100 mil euros), bem como o número de soluções apoiadas pela iniciativa (que passam de 10 para 20 projetos). A empresa elétrica integrará igualmente o júri e fará parte da equipa de seleção dos projetos.

Serão disponibilizados 200 mil euros para financiar até 20 plataformas e aplicações digitais, de implementação rápida, que promovam a saúde pública e a mitigação dos efeitos da pandemia em Portugal.

Esta iniciativa insere-se no âmbito do Fundo de Emergência COVID-19, um fundo de cinco milhões de euros criado pela Fundação Gulbenkian com o intuito de reforçar a resiliência da sociedade portuguesa em tempos de pandemia. Este Fundo, que tem projetos de apoio previstos nas áreas da saúde, da ciência, sociedade civil, educação e cultura, está aberto a contribuições de outras entidades.

Atenção ao prazo de candidatura!

Outro dado importante: dada a elevada procura pelos apoios concedidos através da iniciativa Gulbenkian Soluções Digitais, o prazo limite de submissão das candidaturas foi prorrogado.

Contudo, é relevante ter presente que as candidaturas devem ser entregues até dia 10 de abril às 23:55.

Os resultados serão divulgados até dia 15 de abril.

[atualização: dado o elevado número de candidaturas, os resultados serão divulgados a 17 de abril].

 

Perguntas Frequentes

As entidades elegíveis para financiamento são apenas pessoas coletivas ou podem ser particulares?
Apenas são elegíveis pessoas coletivas.

Os projetos dirigidos a um público-alvo (ex. Municípios) enquadram-se na categoria de “acesso universal”?
Sim. O acesso universal significa que deverá ser dirigido a todos os potenciais beneficiários dentro do público-alvo para o qual o projeto poderá ter interesse.

São elegíveis custos com pessoal técnico (ex. programadores) que estão a desenvolver a solução?
Sim, são elegíveis estes custos, desde que não estejam a ser já suportados por outro programa de financiamento.

Existem períodos limite de funcionamento dos projetos?
Não há período máximo de duração, mas existe um período mínimo de 3 meses. A capacidade de disponibilização da solução ao público deve ser imediata, para assegurar a disponibilidade do projeto durante a fase crítica da pandemia pelo novo coronavírus.

O financiamento atribuído deverá ser reembolsado?
Não, o financiamento atribuído será um subsídio não reembolsável.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of