A MAZE, startup na área do investimento de impacto, criada há seis anos pela Fundação Calouste Gulbenkian, já apoiou o crescimento de mais de 50 projetos de impacto nas áreas social e ambiental.

De acordo com a Fundação, esta startup foi também responsável pela angariação de mais de 21 milhões de euros em investimento privado para estas áreas.

Inicialmente designada como Laboratório de Investimento Social, a MAZE nasceu da vontade da Fundação Calouste Gulbenkian de dar um maior e mais efetivo contributo a startups ou organizações do terceiro setor que pretendam aumentar o seu potencial de impacto na sociedade, dando-lhes acesso a mais competências, capital e conhecimento.

António Miguel, diretor da MAZE considera que a maior motivação da equipa é “mostrar que se pode lucrar mais com a resolução dos problemas sociais do que com a existência dos mesmos”.

Em 2019, a MAZE deu início às operações de investimento de um fundo de 30 milhões de euros que prevê investir em mais de 30 startups de impacto na área social e ambiental de toda a Europa e que conta com capital da Fundação Gulbenkian.

Para cumprir a sua visão, a MAZE intervém de três formas distintas:

  • Primeiro, capacita startups de impacto para que estas desenvolvam modelos de negócio sustentáveis e atraiam investimento de forma a escalarem a sua intervenção.
  • Segundo, orienta os investidores para que estes aloquem capital para que resolvam problemas sociais e obtenham resultados financeiros em simultâneo.
  • Terceiro, ajuda o setor público a redesenhar os seus serviços para que este se foque em entregar os resultados com maior impacto para as populações locais.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of