Toda a energia consumida pela autarquia do Porto e pela maior parte das empresas vai passar a ser de origem 100% renovável.

A meta consta de um concurso público que será brevemente lançado, de acordo com uma informação revelada pela edilidade.

Além do município, o agrupamento do concurso inclui as empresas Ágora – Cultura e Desporto do Porto; EMAP – Empresa Municipal do Ambiente do Porto; GO Porto – Gestão e Obras do Porto; e CMPEA – Empresa de Águas do Porto.

“Um dos principais pilares na governação da maioria independente é a sustentabilidade e, nesse pressuposto, havendo agora a janela de oportunidade, com a aproximação do fim da vigência dos atuais contratos de energia elétrica, de fazer diferente, o município do Porto vai exigir que os concorrentes garantam que o fornecimento da energia provenha somente de fontes renováveis”, afirma a autarquia.

A Câmara do Porto tem em curso o projeto Porto Solar que prevê a instalação de sistemas fotovoltaicos em 29 coberturas de edifícios municipais, com potencial de redução anual de 500 toneladas de CO2 e gases equivalentes.

Outras iniciativas passam pela substituição integral da iluminação pública por luzes LED e pela expansão do arvoredo na cidade, através do projeto FUN Porto – Florestas Urbanas Nativas do Porto.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of