Oito milhões de toneladas. É esta a quantidade de plástico que vai parar aos nossos oceanos anualmente, garante a vice-presidente executiva da Ocean Conservacy, Emily Woglon.

A conclusões igualmente preocupantes chegou o grupo alemão da GreenPeace, que alega que são deixados nos oceanos 20.000 quilos de materiais da arte de pesca a cada 20 segundos. 

Fica assim evidente a necessidade de encontrar alternativas que permitam rentabilizar o uso deste tipo de materiais. É nesse contexto que empresas como a Fapil se destacam. 

Este grupo 100% português aventurou-se no desenvolvimento de uma gama inovadora de artigos produzidos a partir de plástico marítimo reciclado das artes de pesca. 

20% da composição é plástico reciclado marítimo

A coleção “Ocean” integra um conjunto de 35 peças, de entre as quais: escovas, vassouras, baldes e caixas de arrumação. Foram estes os produtos escolhidos para arrancar com o novo projeto sustentável da marca. 

Mas a iniciativa não fica por aqui, até porque ao longo de 2020 deverão ser lançados para o mercado mais elementos da linha “Ocean”. 

Os produtos têm na sua composição pelo menos 20% de plástico reciclado marítimo combinado com outros plásticos reciclados. Contudo, também é utilizada uma pequena percentagem de plástico virgem. 

Este último aspeto é algo que os fabricantes ambicionam “corrigir”. “Estamos a trabalhar diariamente para que os produtos Ocean tenham a máxima percentagem de plástico reciclado”, afirma Fernando Teixeira, CEO da Fapil. 

Revela ainda que a Fapil espera um dia conseguir produzir todos os seus produtos somente com plástico reciclado. 

Falta apenas dizer-lhe que os artigos da linha “Ocean” começarão a ser comercializados muito em breve, possivelmente ainda durante este mês de março.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of