A Mercedes-Benz deu início à produção do Classe A plug-in. Trata-se das duas variantes de carroçaria do Classe A 250e (hatchback e Limousine).

O modelo está a ser feito na mesma linha de fabrico dos modelos equipados com motorizações convencionais, na fábrica de Rastatt.

Com a produção dos veículos híbridos e dos futuros veículos elétricos, esta unidade fabril de Rastatt assume-se como um pilar-chave da iniciativa “Ambition 2039” da Mercedes-Benz, a qual traça o caminho do construtor rumo à mobilidade sustentável e a uma maior proteção do ambiente ao longo de toda a cadeia de valor.

Deste modo, a fábrica de Rastatt está a investir na produção neutra de emissões de carbono, através da produção eficiente de energia e da redução do consumo de energia.

Segundo o fabricante, recorrendo a cogeração de calor e eletricidade, a sistemas permutadores de calor ou de recuperação de calor, a fábrica de Rastatt conseguiu reduzir as emissões de CO2 por cada veículo produzido em praticamente metade desde 2011.

No futuro, os veículos elétricos compactos EQ da Mercedes-Benz serão lançados das linhas de produção das fábricas de Rastatt e Hambach.

O próximo grande projeto já está em agenda: até 2022, prevê-se que a energia consumida pela fábrica de Rastatt, bem como pelas outras fábricas europeias da Mercedes-Benz, seja fornecida totalmente a partir de fontes renováveis como a energia eólica, solar e hidroelétrica.

A fábrica de Rastatt da Mercedes-Benz no sul da Alemanha emprega mais de 6.500 colaboradores, representando o maior empregador da região. Rastatt é a principal fábrica de veículos compactos da rede de produção global da Mercedes-Benz. O Classe A Limousine, Classe A e Classe B, bem como o SUV compacto GLA são feitos aqui.

Classe A 250e: potência total de 160 kW

No Classe A 250e, o motor elétrico está integrado na caixa de oito velocidades de dupla embraiagem. Pela primeira vez num veículo Mercedes-Benz, o motor de combustão é ligado exclusivamente pelo motor elétrico – os modelos híbridos compactos não estão equipados com um motor de arranque separado. O motor/alternador elétrico produz uma potência de até 75 kW. Em combinação com o motor de quatro cilindros de 1.33 litros de cilindrada, a potência total do sistema atinge os 160 kW (218 cv) e um binário de 450 Nm.

O Classe A 250 e acelera dos 0 aos 100 km/h em 6,6 segundos e atinge uma velocidade máxima de 235 km/h. Para armazenar a energia elétrica é utilizada uma bateria de iões de lítio com uma capacidade de aproximadamente 15,6 kWh, podendo ser carregada numa fonte de alimentação externa AC ou DC. As baterias de alta tensão são produzidas pela Accumotive, uma subsidiária detida a 100 % pela Mercedes-Benz.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of