Precept é o Polestar que quer bater o Tesla Model S

O protótipo elétrico Precept representa a filosofia de design, progressista e de perfomance da Polestar. E dá pistas para um futuro elétrico da marca.

0
1838

A Polestar, sigla de performance elétrica do Volvo Car Group, revelou o seu novo protótipo Precept.

O modelo, cuja apresentação ao público estava agendada para março no Salão de Genebra (entretanto cancelado) pretende representar a visão de futuro da marca.

O nome Precept foi escolhido com o objetivo de enfatizar a intenção da Polestar em constituir-se como uma marca de performance elétrica contemporânea.

De resto, o concept agora desvendado, um Grand Tourer (GT), dá sinais de que o construtor prepara um rival do Tesla Model S.

O Precept tem, para já, uma promissora distância entre eixos de 3,10 metros, ao passo que o Model S exibe 2,96 metros, o que significa que poderá ser mais espaçoso do que o Tesla.

Segundo a marca, o nome Precept pretende representar um manifesto do que está para chegar e uma declaração de um construtor, cujos pilares fundamentais são a eletromobilidade, a aplicação de materiais sustentáveis, a melhoria contínua da experiência digital e o design minimalista.

o Precept é uma antecipação dos próximos modelos Polestar

Este novo modelo elétrico de quatro portas apresenta o conceito Minimalistic Athleticism, o tipo de design que a marca pretende aplicar nos seus futuros modelos.

Com uma distância entre eixos de 3,10 metros, as proporções do protótipo demonstram uma preocupação de eficiência aerodinâmica com uma silhueta mais próxima do solo.

A grelha frontal foi substituida pela Polestar SmartZone, uma área onde, em vez de um motor de combustão tradicional, se encontra um painel transparente com sensores de segurança e funções de assistência ao condutor.

No topo do tejadilho encontra-se a tecnologia ótica de detecção remota LIDAR que representa o próximo passo da assistência à condução.

Nova interpretação de faróis

Os faróis no formato Martelo de Thor têm agora uma nova interpretação, mais dinâmica e robótica numa redefinição (e demarcação face à Volvo) da linguagem Polestar.

Na frente, o Precept possui uma asa dianteira integrada por cima da SmartZone, capaz de acelerar o fluxo de ar sobre o capot, melhorando assim a capacidade aerodinâmica do veículo.

“O Precept é uma declaração, uma visão daquilo que a Polestar representa e do que a torna relevante. Este modelo é uma resposta aos desafios atualmente apresentados à indústria automóvel e à sociedade. Isto não é um sonho para um futuro distante, o Polestar Precept é uma antecipação dos próximos modelos e mostra como podemos aplicar a inovação para minimizar o nosso impacto ambiental”, afirma Thomas Ingenlath, Chief Executive Officer (CEO) of Polestar.

Como já sucedeu em diferentes modelos e marcas, os tradicionais espelhos retrovisores laterais foram removidos e substituídos por câmaras colocadas em braços aerodinâmicos.

O espelho retrovisor interior foi também substituído por um ecrã digital que reflete as imagens recolhidas pela câmara montada na traseira do veículo.

A ausência do vidro traseiro significa que o teto de vidro do Precept se estende para além dos bancos traseiros e da traseira, permitindo assim uma abertura de portas superior que melhora o acesso à secção posterior da viatura.

Novos materiais no interior

Num interior de luxo, destaque para a utilização de novos materiais que permitem uma redução do impacto ambiental. A utilização de compósitos na parte posterior dos bancos e nos painéis representa uma melhoria em relação aos materiais convencionais pois são 50% mais leves e reduzem em 80% os resíduos de plástico.

Alguns pormenores incluem ainda a utilização de materiais reciclados: garrafas de plástico nas costuras dos bancos, rolhas nos encostos de cabeça e apoios laterais e redes de pesca nos tapetes.

“Estes materiais, combinados com arte digital, definem um novo conceito de luxo que em muito ultrapassa as convenções tradicionais de utilização de couro, de madeira, e de cromados”, sublinha o construtor.

Interface dinâmico

No capítulo da digitalização, realce para o novo HMI (Human Machine Interfaces), com base no sistema Android e em parceria com a Google. Um ecrã tátil de 15 polegadas complementa o painel de instrumentos de 12,5 polegadas, com ambos a estarem integrados. O interface é dinâmico e pode ser personalizado, possuindo uma série de sensores avançados onde se incluem, por exemplo, um leitor da íris e sensores de proximidade.

“A estética do Polestar Precept está mais enraizada em tecnologia de ponta do que em referências históricas da indústria automóvel. Na Polestar, vemos a tecnologia como uma ferramenta capaz de resolver os problemas da sociedade. Procuramos traduzir essa atitude num novo design. A combinação de materiais sustentáveis com sistemas inteligentes de tecnologia avançada abre uma nova era no design de luxo automóvel e mostra a direção que a Polestar pretende seguir”, declara Maximilian Missoni, responsável de design da Polestar.

O portefólio da Polestar inclui o Polestar 1 (desportivo híbrido de duas portas e 609 cv), o Polestar 2 (hatchback de cinco portas com propulsão elétrica pura com 408 cv) e, num futuro próximo, o Polestar 3, um SUV totalmente elétrico.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of