A Schneider Electric, empresa especialista em gestão de energia e automação, anunciou a sua adesão à iniciativa EV100 do The Climate Group, para lançar uma política de frota verde com o objetivo de substituir a totalidade da frota da empresa por veículos elétricos até 2030.

Este anúncio coincide com o lançamento do 2020 Progress and Insights Annual Report, um relatório anual que demonstra que a procura por veículos elétricos está em ascensão e que as organizações que os adotam estão a progredir rapidamente na consecução das suas metas de sustentabilidade.

Segundo um relatório especial do IPCC, para limitar a subida da temperatura média do planeta a 1.5ºC, as emissões globais de CO2 necessitam de ser reduzidas em 45% até 2030.

A mobilidade elétrica é fundamental para conseguir este objetivo, juntamente com a descarbonização, a descentralização e a digitalização da energia.

A adoção da mobilidade elétrica está, no entanto, a ser mais lenta do que o necessário.

Até 2030, a Schneider Electric irá converter em veículos elétricos cerca de 14.000 veículos da empresa, em mais de 50 países.

No mesmo período de tempo, irá também instalar infraestruturas de carregamento nos seus escritórios e fábricas principais, com instalações de elevada qualidade e que demonstram a arquitetura de mobilidade elétrica da plataforma EcoStruxure, com tecnologias microgrid, gestão de ativos e novos sistemas de gestão da energia.

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Paulo Duarte Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Paulo Duarte
Visitante
Paulo Duarte

Existe uma máfia por cá que impede qualquer ameaça ao negócio do petróleo e eles estão como deputados ou membros do governo. Não tem hipótese de legalização de nenhuma conversação auto para modo eléctrico a não ser que dêem de mamar e arranjem o cartão laranja ou rosa .