Na sequência do “First Ride Academy” que a Lima organizou em conjunto com o Automóvel Club de Portugal (ACP), às três dezenas de participantes que estiveram nesta aula de condução de trotinetes, em Lisboa, foram transmitidas vários conselhos para o usufruto em segurança deste meio de transporte de micromobilidade.

Um instrutor do ACP transmitiu aos utilizadores cinco dicas essenciais que partilhamos também aqui:

1. Antes de subir para a trotinete, defina o pé diretor: colocar um pé à frente e outro atrás dá ao condutor mais equilíbrio, estabilidade e flexibilidade. Se é direito ou o esquerdo fica ao critério de cada um. Para defini-lo, poderá pedir a alguém que o empurre e o primeiro pé a levantar do chão será o pé diretor;
2. Coloque bem os pés na prancha: colocar os pés na base da trotinete com ângulo de 45 ou 90 graus entre os dois para ter mais equilíbrio;
3. Testar os travões antes de começar: é importante fazer um breve teste à trotinete antes de arrancar para a sua viagem. Caso identifique alguma anomalia, desça e reporte-a através da aplicação. Encontrada a trotinete adequada, é também importante saber travar: no momento da travagem, deve colocar o peso do corpo para trás;
4. Experimentar o acelerador: apesar de o acelerador incentivar ao uso apenas do polegar, poderá regular a velocidade rodando-o com o polegar e com o indicador, para melhor controlo;
5. Em caso de dúvida, parar: pare se tiver dúvidas em relação a regras de trânsito, proximidade a peões ou em relação ao estado do piso, de modo a evitar possíveis acidentes.

“As trotinetes são cada vez mais parte integrante da mobilidade da cidade e sentimos a necessidade de reforçar estas dicas junto de atuais e futuros utilizadores” –  Nuno Inácio, Market Lead da Lime em Portugal

Nuno Inácio, que integra a Lime desde o lançamento da marca em Lisboa e foi responsável pela chegada deste meio de transporte a cidades alemãs como Munique, Frankfurt, Wiesbaden e Mainz, assumindo o comando da marca em Portugal, com o cargo de Market Lead, fez um balanço positivo do encontro: “Contámos com a participação de pessoas de todas as idades, alguns que já usavam e queriam saber melhor as regras, outros que tinham a aplicação, mas, por insegurança, nunca lhe tinham dado uso, e ainda um grupo que não tinha qualquer contacto anterior com a marca, mas saiu totalmente rendido a esta alternativa. Sentimos que estes workshops são uma ferramenta essencial para integrar cada vez mais o dia-a-dia dos utilizadores”.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of