O Natal e a passagem de ano são ocasiões excelentes para pôr em prática algumas mudanças no nosso estilo de vida que serão necessárias para que possamos travar a perda de biodiversidade, minimizar o impacto das alterações climáticas e preservar os recursos naturais.

Produtos reutilizáveis
Nos seus jantares e almoços festivos utilize sempre produtos reutilizáveis (pratos, copos, talheres, etc.), combatendo a proliferação de plásticos na nossa vida e no ambiente.

Cada contributo conta e já não há tempo para deixar para amanhã.

Para ajudar esta transição, a associação Zero sugere um conjunto de iniciativas para estimular a mudança rumo a um mundo menos consumista e mais humanista.

São dicas que partilhamos com os nossos leitores:

Não desperdice à mesa

Planeie as refeições dos dias de festa – véspera de Natal, Natal, Passagem do Ano, Ano Novo e Reis – e faça uma lista dos ingredientes que precisa antes de ir às compras. Não se esqueça de articular a sua lista com a dos outros convidados. Assim evitará comprar mais do que aquilo que necessita, o que lhe permitirá não só poupar dinheiro como também evitar o desperdício alimentar.

Nas suas compras para as refeições de Natal e Ano Novo prefira produtos a granel ou pouco embalados (e principalmente que não estejam embalados em plástico). Atualmente já existem muitas lojas de venda a granel. Faça uma pesquisa na Internet para descobrir a que lhe é mais próxima. Opte também por comprar produtos locais e, no caso dos produtos alimentares, prefira os da estação do ano e de agricultura biológica.

Alternativas vegetarianas

O que servimos à mesa também deve ser tido em conta. Se puder, substitua alguns ingredientes de origem animal por alternativas vegetarianas e prefira as carnes brancas. Em relação ao pescado, compre bacalhau e polvo de grande dimensão e dê preferência ao bacalhau pescado de forma sustentável (certificado). Em alternativa, pode sempre manter as suas tradições gastronómicas do Natal, mas assumir o compromisso de reduzir o consumo de produtos de origem animal nos restantes dias. Os resultados para o ambiente serão melhores e pode manter intactas as suas tradições.

Comércio justo

“A certificação (sustentabilidade, comércio justo, agricultura biológica) também deve ser tida em conta em produtos como os chocolates, onde já existe uma ampla oferta e já não temos desculpa para não optar pelas marcas que já deram este passo. A sua marca favorita de chocolates ainda não está entre elas? Contacte-a e diga que para si esse é um critério de compra importante”, incentiva a Zero.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of