A ideia de que as trotinetes são um meio de transporte descartável e dessa forma representam um peso ambiental poucas vezes falado é negado pela Lime, um dos principais operadores de micromobilidade presente no mercado nacional.

Nuno Inácio, diretor de expansão da Lime em Portugal, explica que a expectativa de vida útil dos modelos de trotinetes mais recentes (geração 3) corresponde a mais de um ano de uso intensivo.

Ao Watts On, Nuno Inácio pormenoriza que o programa de reparação e reutilização que a Lime desenvolve a nível global concentra-se em “colocar as trotinetes em funcionamento sempre que possível. Quando isto não é possível e uma trotinete não pode ser reparada, é desmontada para que as suas peças sejam reutilizadas para futuras reparações”.

Nesse cenário, quando o período de vida da trotinete chega ao fim, 97% dos constituintes da trotinete são recicláveis, assim como 70% dos constituintes das baterias. “Os restantes componentes, não recicláveis, são transformados em componentes biodegradáveis que servem como fonte de energia. As matérias-primas das trotinetes como, por exemplo o aço e o plástico são transformadas em líquido ou pó e reutilizados para criar outros produtos”, explica Nuno Inácio.

“Há dois anos que a Lime tem inovado no setor de mobilidade e trabalha continuamente para melhorar o produto e torná-lo mais durável. O objetivo é que o hardware seja reparado com mais facilidade ou, se necessário, reciclado”, reforça o responsável da empresa em Portugal.

Processo de carregamento

Outro mito associado a este transporte de micromobilidade está relacionado com “o processo logístico de carregamento das baterias, já que, à primeira vista, muitas pessoas pensam que anula os benefícios ambientais das trotinetes.  Considerando que a expectativa de vida útil das trotinetes supera um ano de uso intensivo, o impacto positivo da frota é superior ao impacto que o processo logístico ainda apresenta para o ambiente. Além disto, em Lisboa, dispomos de duas bicicletas de carga que apoiam o processo de recolha e distribuição das trotinetes pela cidade”, conclui o responsável da Lime.

De acordo com esta empresa, no seu primeiro ano de operação em Lisboa, foram registadas mais de 1,8 milhões de viagens, nas quais os utilizadores percorreram quase dois milhões de quilómetros. Ao todo, prossegue a empresa, foi evitada a emissão de mais de 120 toneladas de CO2 para a atmosfera.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of