Durante o processo de torrefação dos grãos de café, acumulam-se, anualmente, milhares de toneladas de cascas, pelo que a Ford e a McDonald’s preparam-se, em conjunto, para o mercado norte-americano, dar origem a um novo e inovador destino para parte significativa dessa matéria.

Ambas as empresas concluíram que essa palha de café pode ser convertida num material durável e que pode reforçar determinadas peças de um veículo. Uma vez aquecidas a altas temperaturas, num ambiente de baixo oxigénio, a palha de café pode ver-se misturada com plástico e outros aditivos, transformando-se em pellets, material que pode adoptar várias formas.

Neste projeto estão, também, envolvidas a Varroc Lighting Systems, fornecedora de faróis, e a Competitive Green Technologies, como entidade processadora da palha de café.

O composto vai ao encontro das especificações de qualidade de determinadas peças, como sejam as estruturas de faróis e componentes interiores e do fundo do poço do motor.

20% mais leves e 25% menos de energia

Segundo a Ford, os componentes resultantes serão cerca de 20% mais leves e exigem até 25% menos energia durante o seu processo de moldagem. O construtor americano refere ainda que as propriedades de aquecimento de um componente resultante deste processo são significativamente melhores do que as do material que é usado actualmente.

Esta é a primeira vez que a Ford recorre a palha de café para produzir determinadas peças para veículos.

“Eeste é um exemplo de uma economia circular, onde diferentes indústrias trabalham emconjunto, partilhando materiais que, de outra forma se tornariam resíduos ou desperdícios”, diz Debbie Mielewski, responsável técnica sénior, da equipa de pesquisa de sustentabilidade e materiais emergentes da Ford.

Mediante esta parceria é, assim, expectável que a McDonald’s direcione, na América do Norte, uma parcela significativa das cascas de grãos de café para a Ford, de modo a que possam ser incorporadas em peças de veículos.

“Tal como a McDonald’s, a Ford está empenhada em minimizar o desperdício, ao mesmo tempo que procura sempre modos inovadores de promover esse objectivo”, afirmou Ian Olson. O Diretor Sénior de Sustentabilidade Global, da McDonald’s acrescenta que “ao encontrar um modo de utilizar a palha de café como um recurso, estamos a elevar a forma como as empresas podem, em conjunto, aumentar a participação na denominada economia circular”.

Projetos de sustentabilidade de Ford e McDonald’s

A Ford está a evoluir rumo a um objetivo de utilização, a nível global, de plásticos reciclados e renováveis em veículos, adotando um leque crescente de materiais sustentáveis.

Por seu lado, a McDonald’s está no caminho de conseguir que, a partir de 2025, as suas embalagens sejam produzidas a 100% a partir de fontes renováveis, recicladas ou certificadas. Adicionalmente, está a contribuir para o desenvolvimento de um copo reciclável e/ou compostável, através do “NextGen Cup Consortium and Challenge”. Tanto a McDonald’s e a Ford planeiam continuar a explorar alternativas de colaboração no domínio da utilização de desperdícios como recursos.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of