Com o objetivo de dar a conhecer o Prémio Gulbenkian para a Humanidade, a Fundação Calouste Gulbenkian integra a delegação nacional que participa na COP 25, a Cimeira do Clima organizada pela Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas, que se realiza em Madrid, até dia 13 de dezembro.

Este Prémio Gulbenkian para a Humanidade, centrado em combater as Alterações Climáticas, incluindo os seus efeitos sociais, económicos e ambientais, foi criado no ano em que se assinalam os 150 anos do nascimento do Calouste S. Gulbenkian e em que foi formalizado o desinvestimento da Fundação no setor de petróleo e gás.

Promover sociedade de baixo carbono

“Estando fortemente comprometida em promover uma sociedade de baixo carbono, mais resiliente no futuro, a Fundação pretende reconhecer e incentivar soluções climáticas de elevado impacto positivo, as quais se podem enquadrar em diferentes temas, tais como a transição energética, o financiamento climático, soluções com base no oceano, cidades inteligentes, transportes e planeamento urbano, agricultura sustentável ou alterações no uso do solo, entre outros”, enfatiza a Gulbenkian.

O prémio, que será entregue pela primeira vez em 2020, tem o valor de 1 milhão de euros e ambiciona um alcance global.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of