A ACCIONA chegou a um acordo com o Grupo Vidrala para fornecer energia elétrica de fontes renováveis às duas fábricas de embalagens de vidro em Portugal durante o ano 2020, para um volume estimado em mais de 173 gigawatts/hora (GWh).

A energia fornecida à Vidrala será utilizada para cobrir o consumo de eletricidade das fábricas Gallo Vidro e SB Vidros que a empresa, com sede em Llodio (Álava, Espanha), opera na Marinha Grande.

“Agradecemos a confiança que a Vidrala, a quem fornecemos eletricidade desde julho de 2018, depositou na ACCIONA, ao aumentar o volume de energia contratado. Estamos satisfeitos por contribuir para o cumprimento dos objetivos de sustentabilidade do nosso cliente ao reduzir a sua pegada energética de carbono”, diz Santiago Gómez Ramos, diretor de gestão de energia da ACCIONA.

Todo o fornecimento de energia será 100% renovável, o que evitará a emissão para a atmosfera de cerca de 60.000 toneladas de CO2 durante a vigência do contrato.

Atividade em expansão

Esta operação reforça a atividade de fornecimento de energia renovável para clientes empresariais em Portugal, que se iniciou em 2015 por parte da ACCIONA.

Estima-se que a energia renovável total fornecida pela ACCIONA a grandes clientes em território nacional chegue a 850 GWh no final deste ano, um aumento de 40% em relação a 2018. Entre os clientes que a empresa tem fornecido ou está a fornecer no mercado português encontram-se empresas como a Repsol Polímeros, Roca, Hutchison, Salvesen e Volkswagen Autoeuropa.

Onde ficam as instalações renováveis?

Em Portugal, que em conjunto com Espanha integra o Mercado Ibérico da Eletricidade (MIBEL), a ACCIONA dispõe de instalações renováveis com uma potência de 165,5 megawatts (MW), dos quais 119,7 MW são eólicos (a partir de 19 parques) enquanto 45,8 MWp correspondem à central fotovoltaica da Amareleja (Moura). No seu conjunto, geraram um total de 386 GWh em 2018.

Central solar fotovoltaica na Amareleja

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of