A Tesla apresentou hoje de madrugada a tão esperada pick up elétrica, a que chamou Cybertruck. É talvez o produto mais estranho em termos estéticos que o construtor americano revelou ao mundo.

Parece mesmo saída de um filme de ficção científica e esse deve ter sido precisamente o objetivo de Elon Musk e da sua equipa.

É um veículo enorme, com 5,88 metros, mais de dois metros de largura e 1,9 metros de altura.

E parece desenhado como uma pirâmide, a apontar para cima, como se estivesse pronto a descolar rumo a, por exemplo, Marte! Não é descabido, porque Musk já disse que o Cybertruck pode ser tornado estanque para ser utilizado naquele planeta.

Mas, para já, é um modelo terreno, apontado ao segmento mais rentável dos construtores americanos tradicionais: a Ford, a GM e a Fiat Chrysler. Há décadas que os americanos gastam rios de dinheiro nas suas pick ups. Agora vão poder ter um modelo elétrico que promete ser muito melhor.

Estrutura em aço inoxidável

A escolha deste material é interessante. A Tesla diz que é o melhor para este tipo de veículo. Na apresentação, bateram no Cybertruck com uma marreta e nem um arranhão. Parece que pode até resistir a tiros de pistola de pequeno calibre!

Com capacidade para seis adultos, 1600 kg de carga e capacidade para rebocar até 6300 kg, as necessidades da maior parte dos utilizadores está mais do que assegurada.

O Cybertruck exibe ainda números que prometem desempenho fora de estrada de referência. Ângulo de ataque de 35º e de saída, 28º e mais de 40 cm de distância ao solo. A Tesla anuncia ainda suspensão com dez centímetros de curso em todos os sentidos.

E depois há as prestações, com acelerações entre os 6,5 e os 2,9 segundos dos 0-96 km/h. Para um veículo deste tipo, são inauditas.

De um a três motores

A versão de entrada, designada Single Drive RWD tem apenas um motor e tração traseira. A autonomia estimada é de 400 km (norma EPA) e uma aceleração de 0-96 km/h em menos de 6,5 segundos. Vai poder rebocar até 3400 kg.

O Cybertruck Dual Motor tem tração integral, graças aos seus dois motores. A autonomia estimada sobe para mais de 480 km. Cumprirá em menos de 4,5 segundos os zero-60 milhas por hora (96 km/h) e poderá rebocar até 4500 kg.

A versão Tri Motor será a mais poderosa. Os seus três motores vão garantir uma aceleração de 0-96 km/h  em cerca de 2,9 segundos. A capacidade de reboque sobe para mais de 6300 kg.

A capacidade de carga do Cybertruck é de quase 1600 kg.

Preços mais baixos do que o previsto

As únicas referências ao potencial preço do Tesla Cybertruck foram feitas por Elon Musk através do twitter. Disse então que uma boa pick up deveria custar menos de 50 000 dólares (45.000 euros).

A versão de entrada, Single Motor, tem um preço anunciado de 39.900 dólares (36.000 euros ao cambio atual). Todavia, a tração em apenas um eixo e capacidade de reboque maior talvez não a qualifique como uma boa pick up para trabalho extra-urbano.

Tudo parece indicar que para Musk, uma boa pick up para todo o serviço será a Dual Motor, com tração integral e maior autonomia. Por 49.900 dólares (45.000 euros) poderá desafiar boa parte dos utilizadores deste tipo de veículos a trocar os seus modelos com motor de combustão.

Finalmente, o modelo Tri Motor, com prestações e autonomia superiores, terá um preço de 69.900 dólares (63.000 euros).

Primeiras entregas em 2021. Talvez.

A Tesla já abriu reserva para o Cybertruck. O valor é de apenas 100 dólares e pode ser feito aqui. O site português da Tesla já tem espaço para o novo modelo. Para já, as informações ainda estão em inglês e sem preços. Não há ainda valores para a Europa.

Como já é habitual nestas apresentações, a Tesla não anuncia datas de entrega. Informa que, à medida que o início da produção do Cybertruck se aproximar, será possível aos clientes configurar o seu exemplar. Aponta o final de 2021 para o início de produção. Avisa, contudo, que o modelo Tri Motor começará a ser produzido só em 2022.

O que pensa o Watts On

O Cybertruck é um automóvel elétrico como nenhum outro. Esteticamente, é o Tesla mais arrojado de sempre, bem longe do equilíbrio conservador do Model S. Ao lado do Cybertruck, o novo Roadster parece um automóvel normal.

Nesse sentido, há que admirar, mais uma vez, o arrojo da Tesla. Desde a escolha de um tipo de construção original, ao cuidado colocado na integração de todas as funcionalidades essenciais para um veículo do género.

Não há ainda informação sobre a capacidade do pack de baterias, mas para os valores de alcance anunciados, o modelo de entrada deverá ter próximo dos 100 kWh. Talvez um pouco menos. Já o Tri Motor, deverá rondar os 200 kWh.

Agitar um mercado estagnado

Há muitas décadas que não aparecia uma pick up verdadeiramente diferente. É um mercado conservador, com exigências específicas e bem definidas. Agora passarão a contar com um modelo elétrico, de estética radical.

Não há dúvidas de que, em certos mercados, as grandes pick up vão continuar a ser necessárias. Nesse sentido, o aparecimento de propostas elétricas, como o Cybertruck, são boa notícia. A Rivian e a Bolinger têm propostas que podem ser comparáveis. Mas os preços são muito superiores.

A General Motors já anunciou que vai iniciar a comercialização da sua primeira pick up elétrica no outono do próximo ano. Mas é pouco provável que seja parecida com o Cybertruck, a pick up marciana de Elon Musk.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of