A temporada 2019/2020 da elétrica Fórmula E arrancou oficialmente, na Arábia Saudita.

O início da temporada fez-se esta sexta-feira com uma primeira corrida à pista citadina de Ad Diriyah, estando prevista para este sábado, 23 de novembro, a segunda prova desta jornada dupla.

Equipas e pilotos para a temporada 2019/2020 da Fórmula E

Na primeira prova, disputada num circuito com 2.495 km de perímetro, Sam Bird (da equipa Enivision Virgin Racing) foi o vencedor, tendo os restantes lugares do pódio sido ocupados por André Lotterer (TAG Heuer Porsche) e Stoffel Vandoorne (Mercedes-Benz EQ Formula E Team).

Esta é a sexta época da Fórmula E. Porsche e Mercedes-Benz estreiam-se na disciplina.

Ou seja, no ano de estreia da Mercedes-Benz e Porsche na Fórmula E a entrada destes dois construtores foi com o pé direito, além de que o interesse que a competição suscita poderá dar ainda um salto maior, considerando o poder de atração destes dois históricos símbolos da indústria automóvel.

Stoffel Vandoorne (belga) e Nyck de Vries (holandês) são os pilotos da Mercedes-Benz EQ Formula E.

Neel Jani (suíço) e Andre Lotterer (alemão) vão correr com as cores da TAG Heuer Porsche Formula E.

Ligação de Portugal à Fórmula E

Esta temporada tem ainda a particularidade da ligação de Portugal à Fórmula E estar concentrada numa mesma equipa.

Para além de contar com a parceria da Efacec, a única empresa portuguesa presente na Fórmula E, a DS Techeetah passou a contar com o piloto português António Félix da Costa que na primeira prova da Arábia Saudita foi 14º da geral.

Ou seja, a mesma equipa conta com duas referências portuguesas, ambas à procura de conquistas: Félix da Costa de vitórias nas pistas e a Efacec de novos negócios.

“Temos dado o nosso contributo para a divulgação da Fórmula E enquanto o futuro do desporto automóvel. Já trouxemos a Lisboa o carro usado pela equipa e demos a oportunidade a jovens universitários e a colaboradores da Efacec de conhecerem de perto os pilotos, os técnicos e os bastidores de algumas provas. Esperamos que nesta nova temporada a Fórmula E conquiste mais fãs portugueses”, sublinha Ângelo Ramalho.

A empresa portuguesa refere que o balanço do primeiro ano de parceria com a DS Techeetah é positivo, abrindo novas perspetivas de sinergias e de oportunidades para partilha de conhecimento para, desta forma, contribuir para uma performance de excelência da equipa.

12 equipas e 24 pilotos disputam nova temporada.

“O primeiro ano da nossa parceria com a DS Techeetah não podia ter terminado de uma melhor maneira. É com satisfação que nos associámos à revalidação do título de pilotos por parte do Jean-Éric Vergne e também à conquista do título por equipas pela DS Techeetah. Desejamos um igual desempenho na temporada 2019/2020 e tudo faremos para contribuir para o sucesso da equipa este ano”, afirma Ângelo Ramalho, CEO da Efacec.

Para a Efacec, o segundo ano de ligação à campeã DS Techeetah é vista como uma nova oportunidade para potenciar novos negócios e reforçar o posicionamento da empresa como uma referência nos domínios da mobilidade, energia e ambiente.

Efacec oferece algumas das melhores soluções de mobilidade elétrica do mercado

“Ter a Efacec como parceira é um grande prazer e uma verdadeira representação das oportunidades de B2B que podemos alcançar quando alinhamos parceiros. A Efacec oferece algumas das melhores soluções de mobilidade elétrica do mercado e estamos muito orgulhosos de ser seus parceiros e de ambos desenvolvermos negócios lado-a-lado. Estamos ansiosos para ajudar a dar a conhecer a marca e os produtos Efacec por todo o mundo enquanto lutamos por mais uma vitória no campeonato”, afirmou Mark Preston, Team Principal da DS Techeetah Formula E Team.

Para a Efacec, a Fórmula E é uma oportunidade para enfatizar o reconhecimento da marca; uma plataforma de negócios, abrangente e não exclusivamente na mobilidade elétrica e o enquadramento certo para o desenvolvimento e aplicação de tecnologias concebidas pela empresa.

“Ao longo da temporada 2018/2019, a Efacec teve oportunidade de dar passos importantes para a concretização destes objetivos. Por exemplo, iniciámos, em parceria com a APCER, um projeto para que a DS Techeetah obtenha a certificação ambiental da FIA; reforçámos o nosso posicionamento de líder na mobilidade elétrica com a concretização de projetos em alguns países que receberam o campeonato, como o Mónaco, a França e a Alemanha; demo-nos a conhecer mundo fora, na Europa, na América Latina, nos EUA, no Médio Oriente e na Ásia”, concretiza Ângelo Ramalho.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of