A nova geração do VW Golf (a oitava), apresentada na semana passada em Wolfsburgo (Alemanha), é introduzida no mercado português em março, com a novidade do modelo passar a contar com opções eletrificadas híbridas, mild hybrid e plug-in (PHEV).

Nada de puros elétricos, dado que essa faceta de BEV ficará reservada para a gama ID da Volkswagen (e no segmento do Golf, esse protagonismo está reservado para o ID.3). Neste sentido, o e-Golf desaparece do cardápio.

Dois níveis de potência

No tocante aos híbridos plug-in, o Golf vai destacar-se por ter duas propostas GTE (designadas eHybrid), com dois níveis de potência (204 cv/150 kW e 245 cv/180 kW), bateria 13 kWh (aumento de 50% em termos de capacidade de energia) e uma autonomia em modo 100% elétrico de 60 km. Com DSG de seis velocidades, o motor base destes eHybrid é o 1.4 TSI de 156 cv.

Há, pois, a particularidade da variante mais potente do novo Golf GTE ter o mesmo número de cavalos do que o GTI, com um 2.0 a gasolina de 245 cv.

Esteticamente, o GTE de 245 cv terá na secção inferior da grelha uma solução de iluminação com cinco focos de luz hexagonais.

As maxilas dos travões são em vermelho e as jantes de 17” são específicas.

De momento ainda não foram divulgados preços para o modelo.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of